"HÁ QUE BATER PALMAS": RICARDO QUARESMA ENCANTADO COM PILAR DO SPORTING
Antigo avançado dos leões deixou bastantes elogios a peça fulcral na conquista do 24.º campeonato nacional
Redação Leonino
Texto
4 de Junho 2024, 18:05
Ricardo Quaresma, Sporting

Ricardo Quaresma está encantado com Rúben Amorim. O antigo extremo do Sporting deixou bastantes elogios ao trabalho realizado pelo técnico verde e branco e à temporada feita pelo Clube de Alvalade, que conquistou o 24.ª título de campeão nacional.

“Obviamente que surpreende por ser tão jovem, mas é um treinador que há que bater palmas. Tem mostrado muita personalidade, sabe lidar com personalidades fortes e gerir um grupo. Tem a minha admiração por isso mesmo. Por vezes és muito bom treinador mas não sabes gerir o grupo que tens e o Rúben tem essas duas vertentes: o ser bom treinador e o saber gerir. Pelo que me dizem, é uma pessoa muito exigente e isso também é importante”, começou por dizer, à Antena 1.

Quando os jogadores entram em campo, tanto os que jogam como os que não jogam, entram sempre com muita vontade e um objetivo: ganhar. Quando és campeão tens de ser melhor do que os outros. O Porto com essas dificuldades todas… Este ano não foi fácil. O Benfica, toda a gente estava com aquela expectativa muito alta, mas não conseguiu alcançar essa expectativa, e o Sporting aproveitou muito bem. Há que dar mérito e os parabéns ao Rúben e à sua equipa”, terminou Quaresma.

Rúben Amorim chegou ao Sporting em março de 2020, oriundo do Braga, num negócio que custou aos cofres verdes e brancos qualquer coisa como 12 milhões de euros, já com ‘juros’ incluídos. Desde então, o técnico liderou 213 encontros, tendo vencido 148, empatado 33 e perdido 32, sendo uma das grandes figuras dos verdes e brancos nos últimos anos.

Ao comando do Sporting, Rúben Amorim conquistou cinco títulos: dois Campeonatos Nacionais (2020/21 e 2023/24), duas Taças da Liga (2020/21 e 2021/22) e uma Supertaça Cândido de Oliveira (2021). O treinador tem contrato com o Clube de Alvalade até junho de 2026 e uma cláusula de rescisão de 20 milhões para emblemas estrangeiros e 30 para clubes nacionais.

  Comentários