PAULO FREITAS: "COISAS NÃO NOS IAM SAINDO"
No rescaldo da suada vitória, por 4-3, frente ao HC Braga, Paulo Freitas salientou conquista dos três pontos
Duarte Pereira da Silva
Texto
26 de Novembro 2020, 10:27
summary_large_image

A equipa principal de hóquei em patins do Sporting CP venceu, na passada quarta-feira, 25 de novembro, o HC Braga, por 4-3 (LER AQUI). No rescaldo do triunfo, Paulo Freitas admitiu que a equipa não estava num dia bom, mas salientou conquista dos três pontos.

“O importante é percebermos que o Sporting CP conquistou três pontos. Os jogadores trabalharam muito e lutaram contra uma equipa que se apresentou aqui com um bloco muito baixo e com um guarda-redes muito inspirado. Foi uma noite em que as coisas não nos iam saindo, criámos muitas situações, mas não fomos eficazes. Temos de valorizar a vitória do Sporting CP e todos os Sportinguistas devem estar orgulhosos do que a equipa fez. Com dificuldades, mas conseguimos conquistar os três pontos e isso é o mais importante. Os jogadores dignificaram a camisola que vestem”, começou por referir o técnico.

Paulo Freitas destacou também a atitude dos seus atletas: “Sabemos o que trabalhamos e como nos dedicamos. Às vezes as coisas não saem como queremos, mas o fundamental é o orgulho que temos em representar este Clube. Somos a única equipa que ainda não foi derrotada neste campeonato, somos um alvo a abater. As equipas vêm jogar contra nós acantonadas na sua área defensiva e vão crescendo no jogo porque nos vamos desgastando. Vamos também alimentando o ego dos guarda-redes, porque vão crescendo à medida que vão defendendo, e as dificuldades aumentam para nós. A seis minutos do fim estávamos a perder e conseguimos dar a volta com um carácter e uma atitude enormes. É isso que temos de valorizar”.

Por fim, o líder do hóquei em patins leonino abordou ausência dos Sportinguistas nas bancadas do Pavilhão João Rocha: “Sentimos falta dos nossos adeptos. Esta equipa está habituada a momentos de pressão no bom sentido, para ganhar. Em contrapartida, há jogadores que se conseguem libertar com essa ausência de pressão. É natural que às vezes aconteçam resultados um pouco inesperados e que os adversários se galvanizem e apresentem um nível diferente que com público se calhar já não conseguiam. Precisamos dos nossos adeptos para nos ajudarem neste caminho que queremos traçar”.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários