PUPILO DE RÚBEN AMORIM MUITO PERTO DE ALCANÇAR FEITO PELO SPORTING QUE SÓ FOI ATINGIDO POR JOÃO MOUTINHO
Atleta é uma das principais peças dos verdes e brancos e, só está época, leva 27 encontros
Redação Leonino
Texto
23 de Janeiro 2024, 10:25
Rúben Amorim, João Moutinho, Sporting

Gonçalo Inácio juntou-se à turma de Rúben Amorim e trouxe consigo Eduardo Quaresma, Matheus Nunes, Nuno Mendes, Tiago Tomás e Joelson Fernandes. O jovem central estreou-se na equipa principal do Sporting em 2020 e já vai somar o jogo 150 ao serviço dos leões.

O seu momento de estreia pelo plantel principal deu-se contra o Portimonense, a 4 de outubro de 2020, e o futuro provou que Rúben Amorim estava certo ao acreditar que tinha nas mãos um diamante em bruto. Ao dia de hoje, Inácio é internacional português e tem sido apontado a inúmeros gigantes europeus, inclusive pelo próprio selecionador nacional, Roberto Martínez.

Não há na Academia, em tempos recentes, um exemplo comparável, em termos de longevidade na equipa A, a Gonçalo Inácio, algo que torna o camisola 25 um caso raro e especial na era Amorim: é o jogador formado no clube mais utilizado pelo atual treinador entre todos os que Rúben estreou, totalizando 22.

A um passo dos 150 jogos, Inácio (149) destaca-se à frente de Matheus Nunes (101), Daniel Bragança (84), Tiago Tomás (66) e Nuno Mendes (47) e é ainda um dos mais rápidos a atingir tal feito. Inácio deverá demorar 1.206 dias, se hoje defrontar o Braga, como se espera; acima dele, só está um ex-leão, João Moutinho, que precisou de 1.153 dias para completar essa marca, entre 4 de janeiro de 2005 e 2 de março de 2008.

Com uma trajetória que o torna na obra mais completa do treinador atual no que diz respeito a jogadores da formação, Gonçalo Inácio, de 22 anos, disputará, esta terça-feira, dia 23 de janeiro, às 19h45, em Leiria o seu jogo 150 no Sporting, enfrentando o Braga.

  Comentários