“QUANDO VEIO O JORGE JESUS, HOUVE ALGUMAS ALTERAÇÕES”
Nélson Pereira, coordenador do departamento de formação de guarda-redes do Sporting CP, abordou mudanças na forma como tem vindo a trabalhar com os guardiões
Redação Leonino
Texto
10 de Maio 2020, 10:44

Nélson Pereira, atualmente coordenador do departamento de formação de guarda-redes do Sporting e antigo jogador do Sporting CP, participou este sábado, 9 de maio, no “Futebol na Ilha Terceira”, onde abordou a evolução da forma como tem vindo a trabalhar com os guarda-redes.

“Na fase de construção, não houve assim tantas mudanças. Quando veio o Jorge Jesus houve algumas alterações, em termos da participação do guarda-redes. Depois, houve treinadores que acrescentaram algo, mas sem retirar o que de bom tínhamos feito”, começou por revelar Nélson Pereira.

O antigo guardião disse ainda que, nos leões, os treinadores preferem jogar com uma linha defensiva bastante subida, mas que, no que concerne aos guarda-redes, isso não altera a forma de trabalhar: “No Sporting CP, todos os treinadores gostam de jogar com uma defesa subida e há uma outra situação na forma como a equipa defende, mas não foi preciso mudar muito no guarda-redes”.

Sobre a preponderância cada vez maior que os guarda-redes têm vindo a assumir, o antigo jogador verde e branco afirmou que “em cada um dos momentos de jogo, o guarda-redes tem ações específicas, que são trabalhadas e que a equipa conhece”.

Por fim, Nélson Pereira recordou máximo de Peter Schmeichel, com quem trabalhou em 1999/2000: “Ele costumava dizer que nós não temos de fazer muitas defesas. Nós temos é que posicionar bem os defesas para impedir que os adversários façam muitos remates”.

O antigo guardião verde e branco envergou o leão rampante em 85 ocasiões, tendo conquistado dois campeonatos nacionais, uma Taça de Portugal e quatro Supertaças Cândido de Oliveira.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários