VITÓRIA SOFRIDA FRENTE À SANJOANENSE
Leões venceram por 4-3 e continuam na luta pelo título nacional
Rodrigo Soares Fernandes
Texto
7 de Março 2020, 16:26
summary_large_image

Sporting CP e AD Sanjoanense encontraram-se hoje para a I Divisão no Pavilhão João Rocha. A equipa de Paulo Freitas estava avisada para a qualidade da equipa de São João da Madeira, depois do empate a duas bolas. Desta feita, os leões venceram por 4-3 num jogo muito disputado.

O jogo começou com Pedro Gil a ter duas oportunidades ainda no primeiro minuto e pouco depois o veterano espanhol podia ter marcado novamente, o jogo estava partido e Ângelo Girão também era chamado a defender, com Xavi Cardoso a ter dois remates perigosos.

O lance seguinte a estes dois remates do camisola 39 forasteiro foi de Telmo Pinto, mas permitiu a defesa a Tiago Freitas, filho do treinador do Sporting CP. Pouco depois, Pedro Cerqueira abriu o marcador. Pouco depois Girão evitou que Cerqueira bisasse.

Os leões não estavam a conseguir impor o seu jogo e Paulo Freitas foi obrigado a parar o jogo. A verdade é que a pausa fez bem à equipa e pouco depois Matias Platero igualou o jogo após excelente passe de Font, na melhor jogada do Sporting. Faltavam jogar 10min52s no primeiro tempo.

A equipa campeã europeia passou a estar por cima do jogo e João Souto teve duas oportunidades de golo. Depois foi Alessandro Vereno a rematar com perigo e foi mesmo o italiano que colocou os leões na frente do marcador com um remate do lado esquerdo, sensivelmente da zona da linha de três pontos do basquetebol. Faltavam jogar cerca de dois minutos.

Vítor Pereira parou o jogo para tentar impedir o ascendente leonino, mas a equipa da Paulo Freitas ainda conseguiu marcar mais um golo. Platero bisou, num lance em que Tiago Freitas parece surpreendido pelo argentino estar sozinho após passe de Font. 3-1 ao intervalo e o susto inicial parecia ultrapassado.

A segunda parte começou com a equipa da zona de Aveiro atrevida e conseguiram mesmo reduzir para um golo, depois de Tiago Almeida, com um tiro, não dar qualquer hipótese de defesa a Girão, com perto de três minutos jogados na segunda parte.

Os leões não acusaram o golo e Gil e Verona podiam ter marcado, mas Tiago Freitas, guarda redes emprestado pelos leões, evitou o golo com boas defesas. Do lado contrário Girão também era obrigado a fazer defesas complicadas e após uma após remate de Hugo Santos, Pedro Gil ganhou a bola solta, enganou dois defesas e fez o 4-2.

Vítor Pereira parou o jogo e a resposta não podia ter sido melhor. Num contra-ataque de 2-0 Hugo Santos marcou após Xavi Cardoso conduzir a bola. Voltava a diferença mínima no marcador.

Até ao final do jogo não existiram mais golos, mas ambas as equipas tiveram excelentes oportunidades para o fazer. Destaque para Girão e Freitas, que o evitaram com muita qualidade.

Vitória muito apertada, mas que permite continuar na luta pelo título nacional.

  Comentários