AMORIM FALHA (MAIS) UM JOGO POR CASTIGO
Conselho de Disciplina castiga míster dos leões com seis dias de suspensão e o mesmo irá falhar a deslocação a Vila do Conde. Sporting já lançou comunicado
Maria Pinto Jorge
Texto
4 de Maio 2021, 11:46
summary_large_image

Esta terça-feira, dia 4 de maio, o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) comunicou a suspensão de mais seis dias para Rúben Amorim, o que leva o treinador dos leões a ficar na bancada no jogo desta quarta-feira (5 de maio), diante do Rio Ave. Em causa, estão as declarações após o Sporting-Porto, no passado mês de outubro, onde acabou expulso por protestos.

Nesse momento, o CD havia colocado um processo de inquérito, que depois se converteu num processo disciplinar, a 9 de janeiro.

O Clube de Alvalade já lançou um comunicado onde refere que “a Sporting CP – Futebol, SAD apoiará o treinador Rúben Amorim em todas as iniciativas contra esta deliberação ilegal e injusta, nomeadamente no recurso a interpor sobre ela junto do TAD”.

Leia abaixo o comunicado na íntegra:

A Sporting CP – Futebol, SAD informa o seguinte:

1. Passados seis meses sobre a data em que foram proferidas, o Conselho de Disciplina (CD) deliberou suspender Rúben Amorim por este ter expressado, no dia 17/10/2020, declarações em que, comentando a sua expulsão, se referiu à dualidade de critérios usada, por não ter sido igualmente expulso alguém que integrava o banco adversário – do FC Porto – e que havia assumido comportamento semelhante ao que o CD agora lhe imputa;

2. As imagens sobre o que se passou são, felizmente, do conhecimento público. E é possível revê-las na transmissão da SPORT TV, dos 46 minutos e 59 segundos aos 47 minutos e 32 segundos: https://files.fm/u/newkfkgbc.

3. A divulgação desta deliberação coincide, certamente por casualidade, com o dia em que Rúben Amorim prestou declarações sobre o processo que ameaça suspendê-lo por um período de um a seis anos;

4. A deliberação ora conhecida pune injustamente o nosso treinador por um período de seis dias, nas vésperas do jogo contra o Rio Ave FC;

5. Trata-se de uma deliberação injusta, desproporcional e que expõe a Justiça desportiva ao julgamento óbvio: as declarações do nosso treinador, no contexto em foram proferidas, não têm qualquer relevância quando comparadas com outras atitudes de outros agentes desportivos;

6. De resto, é importante realçar que a instrutora do processo propôs o arquivamento dos autos, com uma leitura adequada das declarações, do contexto em que foram proferidas e dos regulamentos, proposta ignorada pelo CD, que teimosamente pretende ver naquelas declarações uma ofensa à equipa de arbitragem;

7. a Justiça desportiva expõe-se, assim, ao ridículo de quem não procura a verdade nos processos e, numa interpretação ilegal dos regulamentos, pretende impor a lei da rolha a quem, justamente, se limitou a referir-se a uma injustiça que o vitimava e continua a vitimar;

8. A Sporting CP – Futebol, SAD apoiará o treinador Rúben Amorim em todas as iniciativas contra esta deliberação ilegal e injusta, nomeadamente no recurso a interpor sobre ela junto do TAD;

9. E tudo fará para que, no futuro, a Justiça desportiva se foque nos enormes problemas que atravessa o futebol português. Mais vale tarde do que nunca.

Onde vai um, vão todos.

  Comentários