“FOI UM DOS DIAS MAIS ESPECIAIS DA MINHA CARREIRA”
Em declarações à Sporting TV, Bruno Fernandes falou sobre a conquista da Taça de Portugal, em 2019:
Redação Leonino
Texto
26 de Maio 2020, 14:32

“Teve um significado muito importante conquistar a Taça de Portugal, vencê-la como capitão e subir aquelas escadas com vontade de levantar um troféu. A seguir ao nascimento da minha filha, foi um dos dias mais especiais da minha carreira e da minha vida”, começou por dizer Bruno Fernandes, em declarações à Sporting TV, sobre a conquista da prova rainha, em 2019, frente ao FC Porto.

Quanto às grandes penalidades, que acabaram por ditar a vitória verde e branca, o antigo capitão do Sporting CP revelou que, inicialmente, seria Luiz Phellype a bater o quinto penálti: “Era suposto que o Luiz Phellype fosse o quinto marcador de penáltis, mas quando lhe disse para marcar, ele hesitou. Disse ao mister Keizer que era melhor ele não bater, não parecia confiante. Acabou por ser o sexto e marcou o golo da vitória”.

Sobre o golo sofrido no último minuto do prolongamento, Bruno Fernandes confessou que chegou a questionar-se sobre se os leões iriam vencer a partida: “O golo do Felipe [120+1’] deitou abaixo muitas das minhas esperanças. Pensei que estávamos mortos e na minha cabeça só me questionava: ‘Porque é que está tudo a acontecer de novo?”.

 

“Fico emocionado quando vejo o golo ao Benfica”

 

No entanto, o agora jogador do Manchester United não guarda apenas excelentes memórias do jogo decisivo com os dragões, mas também da meia final frente ao eterno rival: “Fico emocionado, arrepiado quando vejo o golo ao Benfica. Foi das melhores sensações que vivi no Sporting CP. Não foi por ser o golo ao Benfica, mas por nos garantir um lugar na final. Acabou por ser das melhores noites que vivi em Alvalade”.

Bruno Fernandes recordou o jogo da primeira mão dessa eliminatória, no Estádio da Luz, em que os leões saíram derrotados, por 2-1: “Na Luz, quando nos abraçámos para festejar os meus golos dissemos uns aos outros que eles ainda tinham que jogar contra nós em Alvalade. É dos melhores estádios quando os sportinguistas querem e criam um ambiente muito difícil para quem joga contra nós. E nós tínhamos a certeza de que eles nos iam ajudar”.

Por fim, sobre o percurso com a listada verde e branca, o internacional português afirmou que, apesar de ter conquistados duas taças, o objetivo era ter sido campeão pelos leões: “Quando representas um clube como o Sporting CP, o objetivo tem de ser vencer, estar em todas as finais e ganhar todas as competições. Infelizmente, não conquistei a Liga, que era meu desejo, mas consegui vencer duas Taças da Liga e uma Taça de Portugal. Deixa-me feliz, mas não satisfeito”.

  Comentários