JEJUM ACABOU HÁ 20 ANOS
Foi há 20 anos que o Sporting CP pôs fim ao jejum de 18 anos e se sagrou novamente campeão nacional
Redação Leonino
Texto
14 de Maio 2020, 13:46

No dia 14 de maio de 2000, os leões deslocaram-se até ao Vidal Pinheiro, Estádio do Salgueiros, para disputarem a última jornada do campeonato. Com apenas um ponto a mais que o segundo classificado, o FC Porto (na altura pentacampeão), os leões estavam perto de conquistar o título há muito desejado. A vitória por 4-0 frente ao Salgueiros voltou a soltar os festejos de campeão verde e branco, 18 anos depois. A última festa leonina tinha acontecido a 16 de maio de 1982.

Com Giuseppe Materrazi a ser o treinador escolhido pela direção leonina no início da temporada para levar os leões ao título, chegaram alguns craques a Alvalade. Peter Schmeichel (campeão na época anterior pelo Manchester United), Hanuch (contratado ao Independiente, da Argentina), Toñito (vindo do Vitória de Setúbal), entre outros. Mas o técnico italiano não teve êxito à frente do Clube leonino. No quarto lugar da tabela à sexta jornada e com a eliminação da Taça UEFA quase certa, José Roquette, o presidente do Clube na altura, rescindiu contrato com o técnico.

Eis que em pleno momento de incerteza, Augusto Inácio (campeão pelos leões como jogador em 1980 e 1982) é apresentado como o novo treinador do Sporting CP. Seria apenas uma solução provisória, pois a estratégia do Clube passava por ter um treinador estrangeiro à frente dos leões. À semelhança do italiano, o início para Inácio ao leme da equipa verde branca não foi o melhor. Começou com uma vitória frente aos noruegueses do Viking Stavanger para a Taça UEFA, mas tal não foi suficiente para reverter a goleada sofrida por 4-0 na Noruega (ainda com Materrazi no banco). Na Liga Portuguesa, duas vitórias e uma derrota nas primeiras três partidas soltaram a revolta nos adeptos leoninos.  Com sete pontos de distância para o líder, os Sócios leoninos começaram a entoar alguns gritos de insatisfação.

Mesmo assim, Roquette deu um voto de confiança a Augusto Inácio e as coisas entraram nos eixos. A equipa verde e branca aproximou-se dos rivais e, no dia 18 de março de 2000, recebeu o líder FC Porto no antigo Estádio de Alvalade. Com menos dois pontos, os leões tinham a oportunidade de estar pela primeira vez na frente do campeonato. A vitória por 2-0 valeu o passaporte para a liderança. Na penúltima jornada, e com mais quatro pontos do que os dragões, o mister e os seus jogadores tinham tudo para levantarem o título, mas a derrota frente ao SL Benfica (com um golo das águias ao minuto 88) adiou os festejos de campeão para a última jornada.

Com mais um ponto que o FC Porto, o Sporting CP tinha de ganhar ao Salgueiros fora e foi isso que aconteceu. Uma goleada por 4-0 no último suspiro atribuiu o título de campeão aos leões, título esse que lhes escapava há 18 anos. A festa de campeão foi enorme e deu para tudo. Primeiro no Salgueiros, os jogadores festejaram em euforia e até as caras pintaram com as cores leoninas. E depois, em Lisboa, 60.000 adeptos em êxtase esperavam a comitiva verde e branca que trazia consigo o tão desejado título. O Marquês de Pombal ficou pintado de verde e branco e a estátua passou a noite com um cachecol do Sporting CP, que Iordanov fez questão de colocar.

Fotografia de Wiki Sporting

  Comentários