“SUORES FRIOS, SENSAÇÃO DE IMINENTE FATALIDADE”: PINOTES BATISTA TRAÇA PERFIL DE ADEPTOS DO SPORTING
Consultor de comunicação fala sobre a ansiedade que se vive nas bancadas leoninas e deixa 'bicada' a críticas ao último título dos leões
Redação Leonino
Texto
1 de Maio 2024, 11:23
André Pinotes Batista, Sporting, Frederico Varandas, Pinto da Costa

Após o empate do passado domingo (2-2), na deslocação ao Estádio do Dragão, o Sporting encontra-se a apenas cinco pontos de conquistar o título do campeonato. Perante uma vitória cada vez mais iminente, a euforia que se vinha a sentir por parte dos adeptos leoninos já de há algum tempo para cá vem-se reforçando, e André Pinotes Batista comenta a ansiedade dos sportinguistas.

“Suores frios, frequência cardíaca acelerada, angústia desmedida e uma sensação de iminente fatalidade são sintomas comuns do sportinguismo mais recente”, começa por dizer Pinotes Batista, num artigo do jornal desportivo ‘Record’ desta quarta-feira, 1 de maio.

O consultor de comunicação prossegue a caracterização dos apoiantes do Sporting. “Milhões de portugueses, de diferentes gerações, padecem destes característicos sintomas, com um misto de orgulho na resistência e sentimento de pertença a um clube tão grande quanto os maiores da Europa”, lê-se no texto de opinião do comentador desportivo.

André Pinotes Batista relembra a grandeza do Sporting, que “se atesta no faustoso recheio do seu belíssimo museu – plasmada nos mais de 22.000 títulos que ecoam ecletismo e glória”. Não esquece, contudo, os últimos 20 anos. “Os nossos índices competitivos não acompanharam tão grandiosa história”, admite.

Ainda acerca do período infeliz que se vivido em Alvalade há já duas décadas, o consultor de comunicação tece as suas considerações. “Nos últimos dias, têm-se avolumado manifestações de quem aguardou demasiado tempo para sentir, no presente, as emoções que o seu passado centenário adivinharia como rotineiras. A este respeito é devida uma nota de positividade, pois tal fenómeno mais não é do que um conjunto de boas dores de crescimento.”

A apenas cinco pontos do título, Pinotes Batista não o dá por garantido. “Recordando a máxima de Jesualdo Ferreira, ganhar pode ainda não “ser tão natural quanto comer um chupa-chupa”, mas hoje sabemos estar no rumo da construção de uma rotina verde-e-branca de vitória”, chutou, acrescentando ainda: “Saibamos seguir com humildade, grandeza e foco, conscientes de que ninguém vence a volta sem cortar a meta.”

O deputado e colunista da ‘Record’ refutou ainda a frase que tanto se ouviu após o último título do Sporting, em altura de pandemia. “Episódios como o das bilheteiras encerradas – sendo de lamentar – atestam bem do sentimento de mobilização e comunhão dos sportinguistas e permitem desfazer a farsa redutora com que alguns tentaram desmerecer o título de 2021/22: “Com adeptos no estádio não teriam sido campeões”.

Confira aqui o ‘show’ de Gyokeres frente ao Porto:

  Comentários