DROGAS E DEPRESSÃO - HISTÓRICO DO SPORTING FALA DAS SUAS DEPENDÊNCIAS: “TODOS OS DIAS ESTOU…”
Futebolista que passou por Alvalade falou sobre vários momentos difíceis que passou ao longo dos tempos
Redação Leonino
Texto
16 de Maio 2024, 12:44
Sporting, Adeptos, Vitória de Guimarães, Chaves

Mário Jardel concedeu uma entrevista ao Globo Esporte, na qual se debruçou sobre vários temas – entre eles, o passado de toxicodependência que havia já admitido, os problemas de depressão que sofreu e a acusação por corrupção como deputado de que foi alvo. O antigo jogador do Sporting revelou ainda como é que conseguiu recuperar de tudo isto.

“O melhor momento é este que eu vivo, com Deus, com sabedoria, não consumo mais nada ilícito. Tenho feito ótimos contratos e relacionamentos, mudei toda minha rotina, dei a volta por cima”, começou por assegurar o avançado retirado que teve uma passagem de duas épocas pelo Sporting.

Jardel prosseguiu, acerca de como ultrapassar momentos difíceis como os que enfrentou. “O conselho que dou é que se pode tudo, tanto cair como levantar, não se pode é persistir no erro. Todos os dias estou com Deus, tenho terapia, procurei ajuda e ganhei esse fortalecimento diário. Passei por esse caminho e venci”, declarou.

O antigo futebolista do Sporting concedeu ainda sugestões mais específicas dirigidas a quem atravesse uma depressão. “Estou livre, leio todos os dias, escrevo como foi o meu dia. A quem tem medo, digo que enfrente. Eu passei pela depressão, enfrentei e venci. Tanta gente com problemas irreversíveis e a gente se lamentando. É levantar a cabeça e viver o dia a dia com serenidade, amor próprio e limpo”, disse, em declarações ao jornal desportivo brasileiro.

Por fim, Jardel adereçou as acusações de corrupção de que foi alvo em 2015, quando, na qualidade de deputado estadual pelo Rio Grande do Sul, o Ministério Público o considerou suspeito de desviar verbas da Assembleia Legislativa. “Aquilo foi armação para mim, ficou para trás. Eu sabia que seria eleito, a ‘torcida’ do Grêmio elegeu-me, eu errei em não colocar pessoas capazes, pessoas de dentro armaram para mim. Já consegui desbloquear os meus bens, nada foi provado, falta um ano e meio para isso prescrever”, rematou o histórico goleador do Sporting.

  Comentários