EXPLICADOR LEONINO: O QUE É O VALOR CONTABILÍSTICO?
Na prática, trata-se apenas de um termo técnico, que em nada interfere com o valor real que entra nos cofres leoninos
Duarte Pereira da Silva
Texto
2 de Março 2021, 13:11
summary_large_image

O Relatório e Contas do Sporting relativo ao primeiro semestre da época 2020/21 foi, no passado domingo, 28 de fevereiro, divulgado (LER AQUI, AQUI, AQUI e AQUI). Nas redes sociais, muitos Sportinguistas questionaram-se sobre alguns termos técnicos que foram surgindo, nomeadamente o ‘valor contabilístico’.

Na prática, trata-se apenas de um termo técnico, que em nada interfere com o valor real que entra nos cofres leoninos. O melhor será mesmo demonstrar com um exemplo:

  • Sporting compra jogador A por 10 milhões de euros em 2010. O jogador A tem um contrato de cinco anos.
  • Em 2013, o Sporting vende esse mesmo jogador por 20 milhões de euros. Nessa venda, os leões pagam 2 milhões em comissões (10%).
  • Na prática, os leões lucraram 8 milhões de euros, já excluindo os 2 milhões de euros gastos em comissões.
  • Porém, contabilisticamente, é necessário amortizar o investimento, embora isso não implique qualquer perda ‘real’ para o Sporting.
  • Em 2013, três anos depois da compra do jogador A, o Sporting já tinha amortizado 6 milhões de euros: 10 milhões a dividir pelos 5 anos de contrato = 2 milhões anuais.
  • Aquando da venda, contabilisticamente, os leões iriam ter um ganho de apenas 14 milhões de euros (20 milhões do total da venda menos os dois milhões de comissões e ainda os quatro milhões que faltavam ainda amortizar).

Para se ter uma ideia da pouca utilidade deste termo, os jogadores da formação, por não terem custo associados, não têm qualquer valor contabilístico e, aquando da sua venda, o ganho contabilístico é quase total, bastando retirar apenas os gastos com comissões.

  Comentários