SPORTING REVOLTADO COM ÁRBITRO PORTUGUÊS; TITO ARANTES FONTES NÃO PERDOA: "VOLTA PARA PENICHE"
Antigo presidente do Grupo Stromp tece duras críticas ao juiz e aconselha-o a regressar à sua terra natal
Redação Leonino
Texto
30 de Maio 2024, 14:54
Tito Arantes Fontes, Sporting

Tito Arantes Fontes fez, esta quinta-feira, dia 30 de maio, duras críticas a Fábio Veríssimo na sua coluna de opinião no Jornal Sporting. O antigo presidente do Grupo Stromp critica a atuação do juiz da final da Taça de Portugal, da qual os leões saíram derrotados, perante o Porto, por 2-1, e aconselha o árbitro a voltar para Peniche.

“Mais uma para os anais do futebol português. Fábio Veríssimo mostrou que não aprendeu nada com o infeliz ‘Episódio Palhinha’ de há uns anos! Nessa altura fez asneira em campo e, depois, era tão patente o erro que tinha cometido, que lá teve de envergonhadamente ‘dar o dito por não dito’ e ver esse episódio resolver-se favoravelmente ao Sporting, graças ao engenho e saber do seu corpo de advogados”, pode ler-se.

“Fez e ficou na história esse processo! Agora, Fábio conseguiu a proeza de assinalar dois penáltis contra o Sporting, só tendo subsistido um no ‘exame’ do VAR. Contudo, em lances na área do Porto, Fábio (e o VAR) não viu mesmo nada… sucederam-se vários, nos últimos dez minutos do prolongamento foi então um ‘regabofe’… aos 110’, foi a mão evidente de Otávio, que vai claramente à procura da bola (e não – como andaram para aí a escrever uns ditos ‘especialistas’ − o braço não está encostado ao corpo, em posição natural… muito pelo contrário)”, prossegue.

“E, pouco depois, aos 117 minutos, foi o monumental e evidente empurrão com duas mãos ao Diomande no lado esquerdo da grande área! Fábio nada assinalou! Fábio, faz-nos um favor, volta, mas é, para Peniche (terra onde passei as melhores férias da minha vida na Praia do Baleal!) … e vê se não sais mesmo de lá!”, completou

De recordar que Fábio Veríssimo foi o árbitro principal do encontro entre leões e dragões, assistido por Pedro Martins e Hugo Marques. João Pinheiro esteve no VAR, com o auxílio de Fábio Melo e Luciano Maia, enquanto André Narciso foi o quarto árbitro.

  Comentários