LEÃO VOLTA A RUGIR FORA DE PORTAS MAIS DE CINCO MESES DEPOIS
Coates e Jovane Cabral, por duas vezes, apontaram os golos do triunfo do Sporting CP, que valeu o regresso ao pódio. Reveja aqui os golos da partida
Duarte Pereira da Silva
Texto
26 de Junho 2020, 21:12
summary_large_image

O Sporting CP venceu, esta sexta-feira, 26 de junho, a Belenenses SAD, por 3-1, com golos de Sebastián Coates e Jovane Cabral, por duas vezes. Mais de cinco meses depois, os leões regressaram aos triunfos fora de portas. O último datava do dia 11 de janeiro, diante do Vitória FC, por 3-1. Com este triunfo, a turma de Alvalade regressa ao terceiro lugar da Liga NOS, com 52 pontos, mais dois do que o SC Braga, que ocupa o quarto lugar.

Ainda com o sol no horizonte, a bola começou a rolar na Cidade do Futebol, casa emprestada da Belenenses SAD até final da temporada. Rúben Amorim foi obrigado a lançar Cristian Borja para o lugar de Jérémy Mathieu, que, esta semana, fruto de lesão grave, se retirou do futebol profissional. Nota para a homenagem dos leões ao central francês, com todos os jogadores a terem “Mathieu” como nome das suas camisolas. No entanto, o técnico verde e branco não se ficou por aqui e optou por Stefan Ristovski em detrimento de Rafael Camacho.

Com três minutos decorridos, ocasião flagrante de golo para os leões. Após um disparate da defensiva dos azuis, Andraž Šporar ficou na cara do guarda-redes da Belenenses SAD, Koffi, mas o esloveno acabou por se deixar desarmar por Show. No entanto, a verdade é que os homens da cruz de cristo iam pressionando alto e dificultando a saída de bola do Sporting CP.

Aos nove minutos, precisamente num desses momentos, a turma de Petit acabaria por inaugurar o marcador. Num primeiro momento, Stefan Ristovski deixou Eduardo Quaresma em maus lençóis e o jovem leão, ao tentar bater na frente, acabou por perder a posse de bola. No corredor esquerdo, Nilton aproveitou e cruzou para Licá, que, solto na grande área, bateu Luís Maximiano.

Aos 21 minutos, apesar de algumas dificuldades que a equipa estava a sentir, o Sporting CP haveria de conseguir chegar ao golo. Wendel bateu o pontapé de canto e Sebastián Coates aproveitou da melhor maneira a desatenção de Koffi, que ficou mal na fotografia. Nos festejos, o uruguaio não se esqueceu de Mathieu e foi ao banco buscar uma camisola com o nome do central francês. No jogo 194 pelos leões, Coates marcou o 16.º golo com a listada verde e branca e a temporada 2019/20 já será a época em que mais golos (6) marcou com o leão rampante ao peito. O uruguaio tornou-se ainda no quinto central mais goleador de sempre do Clube, superado apenas por Octávio Barroso (17), Beto (25), Lúcio (35) e Morais (69).

Aos 36 minutos, o Sporting CP saltaria para a frente do marcador. Numa transição rápida, Matheus Nunes lançou Gonzalo Plata na profundidade. O equatoriano temporizou e deu para Ristovski, que cruzou para Jovane Cabral. O extremo, vindo de trás, com um remate acrobático, fuzilou por completo as redes dos azuis e colocou os leões a vencer por 2-1. Foi o terceiro jogo consecutivo de Jovane a marcar – o quarto golo em toda a temporada –, mas o primeiro de bola corrida. Anteriormente, tinha marcado de penalti e de livre direto.

Quando muitos estariam à espera do intervalo, os leões ampliariam a vantagem para dois golos. Jovane combinou com Šporar e o esloveno, dentro da grande área, com um excelente trabalho, tirou Rúben Lima do caminho e foi carregado em falta. Hélder Malheiro não teve dúvidas e apontou para a marca dos 11 metros. Na conversão, Jovane até falhou a primeira tentativa, mas Koffi estava claramente adiantado. O árbitro mandou repetir e, com uma bomba, Jovane não facilitou e fez o 3-1. Foi a primeira vez que o extremo bisou numa partida em toda a sua carreira.

Desta forma, o Sporting CP recolheu aos balneários com uma vantagem de dois golos, após ter estado em desvantagem no marcador. Destaque para a excelente reação da equipa depois do golo sofrido e, no capítulo individual – para lá de Jovane, com dois golos – destaque para Matheus Nunes e Andraž Šporar, que iam dando excelentes indicações a Rúben Amorim. Por outro lado, Eduardo Quaresma, Stefan Ristovski e Gonzalo Plata pareciam não estar nos seus dias.

Ao intervalo, Francisco Geraldes intensificou os exercícios de aquecimento e entraria para o lugar de Jovane Cabral, que apresentou algumas queixas no gémeo esquerdo durante a primeira parte.

Logo no recomeço, oportunidade flagrante para o quarto golo verde e branco. Šporar soltou para Francisco Geraldes, que foi por ali fora, mas, na cara do guarda-redes, acabou por não conseguir finalizar e até, de forma involuntária, impediu o disparo do esloveno. Aos 53 minutos, novamente Geraldes, que, depois de um excelente cruzamento de Ristovski, disparou para defesa apertada de Koffi.

Por esta altura, o Sporting CP ia dominando a partida e parecia uma questão de tempo até que os leões chegassem a mais golos. Com uma hora de jogo, Šporar rematou para nova defesa do guarda-redes da Belenenses SAD. No canto que se seguiu, Coates quase bisava no jogo, mas Koffi voltou a impedir o quarto golo Leonino.

Aos 66 minutos, dupla substituição na turma de Alvalade. Eduardo Quaresma, com um jogo menos bem conseguido, deu lugar a Tiago Ilori e Matheus Nunes foi substituído por Idrissa Doumbia. Pouco depois, aos 73, Rafael Camacho entrou para render Stefan Ristovski. Até final da partida, para lá da saída de Wendel, que deu lugar a Rodrigo Battaglia, destaque para Francisco Geraldes e Šporar, que estiveram perto do quarto tento verde e branco, mas o marcador final haveria mesmo de ser o 3-1.

Com esta vitória, o Sporting CP regressou aos triunfos fora de portas mais de cinco meses depois. O último triunfo fora do Estádio José Alvalade datava do dia 11 de janeiro, com triunfo diante do Vitória FC, por 3-1. Desta forma, os leões regressam ao terceiro lugar da Liga NOS, com 52 pontos, mais dois do que o SC Braga.

Na próxima jornada, o conjunto de Rúben Amorim recebe o Gil Vicente FC, no dia 1 de julho, pelas 21h15.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários