LEÕES MOSTRAM-SE INVENCÍVEIS EM CASA
Sporting CP venceu o Gil Vicente por 2-1, com tentos marcados por Wendel e Gonzalo Plata. Reveja aqui os golos da partida
Maria Pinto Jorge
Texto
1 de Julho 2020, 23:13
summary_large_image

Ao final da noite desta quarta-feira, estava tudo preparado para o jogo que encerrava a 29.ª jornada da Liga NOS. Os leões receberam e venceram o Gil Vicente FC por 2-1, conquistando mais três pontos importantes na sua caminhada, encontrando-se, agora, em terceiro lugar com 55 pontos.

Dia de estreias

Rúben Amorim mudou apenas uma peça, por obrigação, colocando Rafael Camacho no lugar de Jovane Cabral no onze titular, uma vez que o segundo ainda se encontra a recuperar de lesão. Não nos foquemos, inicialmente, nessa questão. Lembremo-nos que é dia de aniversário, o Sporting CP festeja o seu 114.º ano e existiam muitas para mostrar.

Em dia de aniversário, nova pele. As novas camisolas, apresentadas esta madrugada, foram estreadas em campo pelos jogadores leoninos. Com uma versão comemorativa dos 114 anos e com os atletas a trazerem nas costas nomes de várias glórias do Clube como homenagem. Balakov, Damas, entre outros, estivem “em campo” esta noite.

Início repartido e com alguns sustos

A partida não começou da melhor forma para os leões, com os forasteiros mesmo a marcarem, mas tendo sido assinalado fora de jogo (3’). Rúben Ribeiro seria o autor, o ex-jogador leonino que rescindiu contrato após o ataque a Alcochete.

Vai-se vendo e ouvindo fogo de artifício em Alvalade. Afinal, é uma festa, os Sportinguistas também merecem festejar, uma vez que estão todos de parabéns, ainda que fora do Estádio, mas a apoiar ao seu lado.

À passagem pelo minuto sete, Ristovski, é lançado em profundidade por Eduardo Quaresma, tendo Dênis ficado a meio caminho, valendo o corte da defesa gilista quando a bola ia na direção de Sporar que tinha, na sua frente, a baliza totalmente aberta.

O Gil Vicente surgiu em Alvalade bem organizado e concentrado, sem medo destes novos leões de Rúben Amorim. Aos 11 minutos, uma boa mancha de Maximiano impediu o golo de Sandro Lima, que surgiu em velocidade pelo corredor esquerdo.

Pouco depois, Sporar foi o protagonista da perda da noite. Com um canto batido pela direita (14’), por Gonzalo Plata, ninguém chegou para o desvio ao primeiro poste e, por sua vez, Sporar chegou atrasado por muito pouco junto ao segundo poste. Esteve à espreita o primeiro golo dos leões.

Viu-se samba em Alvalade

Ouviu-se rugir ao minuto 21. Depois de um belo trabalho de Plata, do lado direito, Sporar não chegar ao cruzamento na zona do castigo máximo, mas a bola sobrou para a entrada da área, onde apareceu Wendel. Sem hesitar, o brasileiro rematou à baliza e estava feito o 1-0.

Neste golo, Wendel marcou naquele que foi o primeiro remate enquadrado do Sporting CP com a baliza, sendo que este é o terceiro tento consecutivo que os leões marcam nestas condições (Tondela, Belenenses SAD e Gil Vicente). Uma eficácia total nas últimas partidas.

‘Max’ bem que representa Damas

Se nos primeiros minutos o Gil Vicente já tinha assustado, ao 28.º mais um golo anulado por fora de jogo. Desta vez, seria de Sandro Lima que, depois de cruzamento de Rúben Ribeiro, desviou para o fundo da baliza leonina.

O Gil continuava a ameaçar. No entanto, Luís Maximiano, mantinha-se atento e com uma missão: honrar o nome que trazia nas costas, o de Damas.

À passagem pelo minuto 35, Lourency na esquerda, mas o cruzamento foi parar às mãos de Max que, logo de seguida, num remate à queima-roupa de Baraye, mostrou bons reflexos e presenteou os Sportinguistas com mais uma grande defesa.

Plata para dilatar a vantagem

No regresso dos balneários, os leões entraram mais fortes e, diga-se, mais eficazes.

Logo aos 49 minutos, o Sporting CP ampliou a vantagem para 2-0, pelo pé de Gonzalo Plata que, depois de falha de Claude – a fazer passe errado para o centro da área – recuperou e rematou de pé esquerdo para o fundo das redes da baliza gilista. Golo de Balakov… ah, esperem, é Plata a fazer suar essa camisola com tanta história.

Este foi o segundo golo de Plata na Liga NOS e o terceiro na época. Antes desta partida, o avançado equatoriano apenas tinha marcado frente ao Boavista, também em Alvalade.

Aos 62 minutos, mais um bom ataque leonino. Canto batido por Plata, Coates ganha nas alturas, mas a bola sai um pouco ao lado da baliza do Gil.

Por sua vez, Maximiano continuava a sua senda de defesas impossíveis. Rúben Ribeiro tenta marcar de canto direto e o guarda-redes leonino teve de se esforçar para defender, mas estava atento e manteve intacta a sua baliza.

Rúben Amorim começou a ver as linhas a apertar. Então, para sua primeira substituição, trocou Rafael Camacho por Doumbia (69’).

A partida resfriou, assim como a temperatura no Estádio José Alvalade. Ainda que frente a uma formação de Barcelos sempre combativa, os leões mantinham-se bem defensivamente, não permitindo que estes pudessem diminuir a desvantagem.

Os meninos da noite

No entanto, houve mais uma estreia esta noite. Tiago Tomás, ao fim de três jogos em campo, estreou-se em Alvalade, com a saída de Matheus Nunes. Mais um jovem da cantera leonina a quem o míster deu a oportunidade de se mostrar.

Enquanto Max continuava a demostrar a sua agilidade, o Gil trazia algum perigo. Aos 82 minutos, tudo isto contribuía para que os leões chegassem aos 500 minutos sem sofrer um golo em casa, mais uma marca importante para o Clube de Alvalade.

Aos 90 minutos, grande penalidade para o Gil Vicente. Depois de livre estudado dos barcelenses: Rúben Ribeiro cruza atrasado, Hugo Vieira antecipa-se a Doumbia, que faz falta. Rúben Ribeiro marcou, então o golo de honra do Gil Vicente. 2-1 em Alvalade. 510 minutos depois, o Sporting CP sofre um golo em casa.

Se Tiago Tomás já tinha sido uma estreia interessante, Rúben Amorim trouxe uma que já era há muito esperada pelos Sportinguistas: Joelson Fernandes, que ainda aproveitou para fazer a marcação de um livre, acabando por sair ao lado. Mais um momento de confiança dos jovens leoninos.

A 30.º jornada joga-se já no próximo dia 6 de julho, frente ao Moreirense, fora de portas, pelas 21h00.

  Comentários