PRIMEIRA EXPERIÊNCIA DE EX SPORTING COMO SELECIONADOR... NÃO CORREU COMO ESPERADO
Após apresentação no final do mês de maio, antigo jogador do Clube de Alvalade, viu a sua seleção em campo
Redação Leonino
Texto
7 de Junho 2024, 17:55
Estádio José Alvalade, Sporting

Na passada quinta-feira, Luís Boa Morte, estreou-se como selecionador da Guiné-Bissau com um empate frente à Etiópia (0-0), em partida a valer para a terceira jornada da fase de qualificação para o Mundial 2026. Vale salientar o antigo jogador do Sporting, foi apresentado no dia 31 de maio como novo selecionador do país africano.

Independentemente do nulo, a Guiné-Bissau continua no segundo lugar, com cerca de cinco pontos, no entanto ficou a torcer pelo Egito, que defrontou o Burkina Faso, na quinta-feira, e saiu vitorioso (2-1). O país da África Ocidental volta a entrar em campo na segunda-feira, curiosamente, no Egito. Assim, neste confronto, o técnico português vai à procura da sua primeira vitória enquanto selecionador, depois de quatro épocas como adjunto de Marco Silva.

Recorde-se que na apresentação oficial do português, o ex-leão anunciou que a sua principal missão “será sempre qualificar a Guiné-Bissau para a próxima CAN (Taça das Nações Africanas). Temos de ver isso como algo que passa a ser natural, após quatro participações consecutivas na prova. Queremos cá jogadores a 100% com a vontade de representar a Guiné-Bissau, não aqueles que tenham a cabeça na seleção de Portugal, da França ou do Senegal. Não queremos cá jogadores a meio gás”, declarou.

Apesar de nunca se ter estreado na equipa A do Sporting, Luís Boa Morte alinhou nos escalões de formação do Clube de Alvalade em duas ocasiões: entre 1989 e 1991 e entre 1994 e 1996, tendo partilhado balneário com nomes como Nuno Assis ou Marco Caneira. Foi emprestado ao Lourinhanense em 1996/97 antes de sair em definitivo rumo ao Arsenal.

O internacional português viria a destacar-se, mais tarde, no Fulham, onde esteve seis anos e meio, entre 2000 e 2007, durante os quais realizou 250 jogos e apontou 54 golos. Regressou ao emblema londrino em 2021, quando Marco Silva assumiu o cargo de treinador principal. Além disso, como jogador, Luís Boa Morte somou 28 internacionalizações, com um golo marcado, num particular diante de Angola, em 2001.

  Comentários