“RÚBEN AMORIM TEM UMA ATITUDE QUE CONTAGIA”
Em entrevista aos meios leoninos, Rodrigo Battaglia falou sobre as primeiras impressões sobre o seu novo treinador e a vontade do reatamento da Liga NOS
Redação Leonino
Texto
16 de Abril 2020, 15:31

Em entrevista à Sporting TV e ao Jornal Sporting, Rodrigo Battaglia, jogador da equipa dos leões, falou sobre o novo treinador leonino, Rúben Amorim, e, ainda, sobre o desejo do Clube de Alvalade terminar a época dentro de campo.

Em primeiro lugar, sobre Rúben Amorim, Battaglia revelou como o míster encarou os primeiros treinos com o plantel. “Ele [Rúben Amorim] tem espírito positivo e uma atitude que contagia. Isso é muito importante para nós jogadores. Quando voltarmos ao trabalho vamos pegar na ideia que ele tem e levá-la para dentro de campo”, começou por dizer, continuando: “Em resumo, disse-nos que estamos num Clube grande e que temos de vencer, mas que para ganhar temos de jogar bem. Aquilo que nos disse foi positivo, sobretudo porque vínhamos da derrota em Famalicão e todos nós estávamos tristes porque queríamos ter triunfado e não conseguimos. Ele acredita em nós e isso é o mais importante. Agora cabe-nos trabalhar e seguir em frente”, disse.

Ainda sobre o novo treinador ao serviço dos leões, o número 16 verde e branco revelou as palavras de Rúben Amorim para com a sua equipa, nessa mesma semana de treinos.

“Na semana que treinou connosco dá para perceber que é muito exigente connosco, percebe muito de futebol, jogou em grandes equipas. Fiquei com vontade de continuar a treinar, estávamos a fazer as coisas bem e adaptar-nos ao que ele pede. Infelizmente ele entrou, tivemos a vitória em casa e depois aconteceu tudo isto. Quando voltarmos temos de recapitular, mas estou muito satisfeito”, disse.

Para terminar, Battaglia mostrou vontade da possibilidade do regresso da Liga NOS, com o propósito de todos os clubes terminarem a competição em campo.

“A Liga só volta quando o vírus estiver controlado, é preciso que jogadores, treinadores, médicos e fisioterapeutas tenham garantias. Obviamente que os clubes querem terminar a Liga, e eu acho bem porque há um campeão a decidir, quem vai às competições europeias no próximo ano, e também ver quem irá descer. Todos os clubes querem terminar o campeonato e seria injusto que a prova acabasse agora quando ainda faltam tantos jogos”, disse, apesar de concordar que, devido a esta paragem, os jogadores necessitam de treino específico antes desse regresso.

“Acredito que, no mínimo, precisamos de um mês para voltarmos a competir de uma maneira segura, de forma a afastar o perigo das lesões. Nós estamos a treinar em casa, mas para o corpo não é o mesmo que treinar no relvado com os colegas. Em nossa casa não há contactos físicos e mesmo a nível mental, é diferente”, lembrou.

  Comentários