JOGO SOFRIDO LEVA AOS ‘QUARTOS’
Futsal leonino venceu equipa do Fundão, já no prolongamento, por 4-2
Maria Pinto Jorge
Texto
15 de Fevereiro 2020, 19:47
summary_large_image

Novo objetivo: Taça de Portugal. Os leões deslocaram-se, este sábado, até ao Fundão, para discutirem um lugar nos quartos-de-final da prova rainha. A equipa de Nuno Dias acabou por vencer por 4-2, já no prolongamento, passando à próxima etapa da competição.

A turma de Alvalade entrou forte na partida e com boa rotação de bola. As escolhas de Nuno Dias para o cinco inicial foram esclarecedoras: Gonçalo Portugal, Léo, Pany Varela e Cavinato. Com muitas ausências – Merlim, Deo, Cardinal e Guitta – a presença no banco era marcada pelos mais novos: Sévio, Zicky e os gémeos Paçó.

No entanto, as facilidades não eram, tal como o treinador antecipou, nenhumas. Com Edgar Varela a jogar as cores da equipa adversária, o ala formado no Sporting CP (na AD Fundão por empréstimo) encontrava-se a alto nível e a defender a equipa da casa.

A equipa leonina começou a atacar desde cedo, aos dois minutos, Pauleta fez um roubo de bola que quase resultava no primeiro golo verde e branco. Logo de seguida (4’), triplo remate: Pauleta, Cavinato e Pany Varela; todos para defesa do guarda-redes dos homens do Fundão, Júlio César.

O primeiro grande momento de perigo para a baliza do Sporting CP foi mesmo protagonizada por Edgar Varela, que fez a bola embater com força na trave.

 

Depois disso, surgiu o primeiro golo da partida: Aos 7 minutos, rotação de Rocha, para remate forte, em posição de canto curto, de pé esquerdo, servido por Taynan . Estava feito o primeiro.

As bolas ao poste continuaram, tanto de um lado como de outro: primeiro Mário Freitas e, na resposta, Cavinato (10’). O jogo mantinha-se aceso e equilibrado e, dessa forma, os fundanenses chegaram mesmo ao empate.

 

Aos 18 minutos, foi a vez de Péleh fazer o gosto ao pé e destronar a muralha defensiva leonina, levando o 1-1 para o intervalo.

No regresso dos balneários, os leões estavam por cima do jogo. No primeiro ataque (22’) um remate forte de Taynan voltou a dar defesa do guardião da AD Fundão. Logo de seguida (24’), Alex acerta na trave – algo que se tornou uma tendência na partida – depois de grande jogada individual de Pany Varela.

À passagem pelo minuto 26, chegou o bis de Rocha. Alex, novamente, levou a bola ao poste e, na recarga, o número 11 leonino fez o segundo golo.

A vantagem estava feita, mas, a sete minutos do final do tempo regulamentar, os leões já tinham cinco faltas acumuladas, o que acabou por condicionar a tática imposta por Nuno Dias e a própria atitude dos jogadores. Dessa forma, aos 38 minutos, Juninho empatou o duelo, levando o jogo para prolongamento, nesta que foi a primeira jogada em 5 para 4.

Como o objetivo da Taça estava bem definido, o Sporting CP acertou agulhas e não facilitou mais. Nos primeiros cinco minutos adicionais foram os leões que tentaram, ao máximo, evitar as grandes penalidades. João Matos a dar o exemplos com duas grandes oportunidades de seguida e o golo acabou mesmo por surgir.

Aos 43 minutos, hat-trick de Rocha. O brasileiro voltou a não vacilar e colocou os leões em vantagem, de onde não voltariam a sair. Já aos 45 minutos, Alex – desta vez sem os postes a incomodar – sentou os adversários para resolver a partida antes da segunda parte do prolongamento.

Nos últimos cinco minutos, a equipa do Fundão apostou, novamente, no guarda-redes avançado, com Mário Freitas, mas a defesa leonina não vacilou e o resultado final não se alterou, tendo o Sporting CP vencido por 4-2, passando, assim, aos quartos-de-final da Taça de Portugal.

  Comentários