NOITE DESINSPIRADA NO DRAGÃO
Derrota no clássico não compromete luta pelo título
Rodrigo Soares Fernandes
Texto
19 de Fevereiro 2020, 21:56
summary_large_image

O clássico no Dragão Arena começou da pior maneira para o Sporting CP. Carlo di Benedetto precisou de apenas 28 segundos para abrir o marcador, num lance em que Ângelo Girão acabou por ser surpreendido por um ressalto após primeira defesa.

Os leões até não entraram mal e, pouco depois, podiam ter feito o empate, mas o remate de Pedro Gil foi ao poste. Os leões assumiram o jogo, ainda que o FC Porto tenha conseguido algumas oportunidades de contra-ataque, dando mais trabalho a Girão do que o Sporting CP ao guardião adversário.

Já dentro dos cinco minutos finais, Gonçalo Alves fez o 2-0, num remate fortíssimo algo distante da baliza que não deu hipóteses a Girão.

A pouco menos de três minutos para o descanso, Gonzalo Romero falhou um livre de 10 metros a castigar a décima falta azul e branca. Praticamente no lance seguinte, Gonçalo Alves teve lance idêntico para os dragões, mas Girão evitou o golo.

O intervalo chegou com 2-0 no marcador, se a vantagem azul e branca era justa, da diferença de dois golos já não se podia dizer o mesmo.

Com menos de dois minutos de jogo, Toni Pérez não conseguiu converter uma grande penalidade a castigar falta sobre o próprio. Quem não marca sofre e, pouco mais de um minuto depois, Gonçalo Alves bisou, com novo míssil, depois de uma perda de bola de Platero.

A 17 minutos do fim, Reinaldo Garcia marcou após um excelente lance individual. Girão tem azar no lance, ao ver a bola bater nas suas costas antes de entrar.

A cerca de 15 minutos do apito final, Ferran Font também não conseguiu marcar num livre a castigar a 15.ª falta e na recarga o árbitro considerou falta do espanhol, que foi também a 15.ª falta. Di Benedetto, chamado a marcar, conseguiu converter à segunda, em mais um lance infeliz para Girão.

Já com pouca cabeça por parte dos comandados por Paulo Freitas, os dragões iam controlando o jogo como queriam, dando até a bola aos leões, graças ao conforto que o resultado dava. O Sporting CP chegou à 20.ª falta, mas desta vez Girão defendeu, na sequência do lance Telmo Pinto viu cartão azul e deu novo livre aos dragões. Gonçalo Alves permitiu a defesa e na recarga marcou, mas o árbitro anulou o lance por suposto controlo com o patim.

O 6-0 surgiu a oito minutos do fim, num auto-golo de Platero. Até ao final, os dragões mandaram mais uma bola ao ferro.

Vitória totalmente justa dos dragões que agora estão a um ponto do Sporting. A equipa de Paulo Freitas continua a depender apenas de si mesma para ser campeã.

  Comentários