POR ESTA NINGUÉM ESPERAVA... "ELE NUNCA ME DISSE QUE QUERIA SER JOGADOR": MÃE DE AVANÇADO DO SPORTING 'ABRE O LIVRO'
Progenitora de pupilo de Rúben Amorim recordou momentos da infância do futebolista dos leões
Redação Leonino
Texto
22 de Janeiro 2024, 14:34
Viktor Gyokeres, Ricardo Esgaio, Pedro Gonçalves, Daniel Bragança, Sporting

Maria da Conceição, mãe de Pedro Gonçalves, esteve em entrevista ao jornal ‘O Jogo’. A progenitora do craque do Sporting – conhecida como Dona Dolores de Vidago, pelos habitantes da região transmontana – revelou algumas memórias da infância do ‘camisola 8’ de Rúben Amorim.

“Este espaço diz-me muita coisa. Foi onde os meus filhos se criaram e começaram a jogar à bola. O Pedro esteve aqui dois anos e depois foi para o Chaves e seguiu a vida dele ” – exclamou, acerca do balneário do Vidago, equipa que o filho representou.

“Morávamos todos aqui. Ele [Pote] ajudava-me a pôr a roupa e estava sempre à espera dos jogadores. Ficava aí à porta, via-os a entrar ali adiante e dizia… “Ó mãe, já ali vem o Caló”, que era o treinador, de que ele gostava muito”, recordou a mãe aquele que foi o primeiro contacto do avançado com o mundo do futebol.

Numa entrevista marcada por memórias e confissões, a mãe de Pote admitiu que o filho nunca tinha falado em seguir uma carreira profissional. “O Pedro gostava muito de jogar à bola. Dormia com a bola, comia com a bola, mas nunca me disse que queria ser jogador”.

“Nunca esperei que ele fosse jogador de futebol, porque ele cantava muito bem. Andava sempre a jogar e a cantar…”. Não cantou, mas encantou os adeptos Sportinguistas desde a sua chegada em 2020, contabiliza 157 encontros, 68 golos e 34 assistências.

  Comentários