EFEITO GYOKERES NÃO TEM LIMITES: JOGADOR DO SPORTING FAZ 'ESCOLA' NOUTROS PAÍSES
Influência do atleta dos leões não se limita apenas ao Clube de Alvalade, fazendo já caminho por terras internacionais
Redação Leonino
Texto
23 de Maio 2024, 09:57
Viktor Gyokeres, Sporting, La Liga

O fenómeno que Viktor Gyokeres está a produzir no Sporting, e não só, é um efeito de contágio. O impacto do internacional sueco na equipa dos verdes e brancos é inegável: não apenas pelos números que o avançado conseguiu alcançar, mas por todo o meio envolvente, nomeadamente no que concerne à sua celebração de golos. A forma de festejar do jogador tornou-se moda e já diversos desportistas das várias modalidades adotaram o festejo com as mãos entrelaçadas no rosto.

Diretamente do Brasil chegou uma imagem de dois jogadores da equipa de sub-15 do Palmeiras a fazer uso da celebração imposta por Gyokeres para festejar a vitória frente ao Atlético Mogi, por 6-0, no Estádio Municipal Francisco Ribeiro Nogueira, na 7.ª jornada da primeira fase do Campeonato Paulista.

Recorde-se que ficou prometido a explicação do significado do gesto pelo ponta-de-lança dos leões depois da final da Taça de Portugal contra o Porto, partida com data marcada para o próximo domingo, dia 26 de maio, no Estádio Nacional do Jamor. Caso vença, o Sporting tem a oportunidade de alcançar a tão desejada dobradinha, algo que não acontece há mais de duas décadas.

Esta temporada, ao serviço do Sporting, Viktor Gyokeresavaliado em 55 milhões de euros – leva, na soma de todas as provas, 49 encontros realizados (4.047 minutos), 43 golos e 14 assistências, sendo uma das grandes figuras da turma de Rúben Amorim e tendo tido grande influência na conquista do título.

Viktor Gyokeres chegou ao Sporting no início da temporada como a mais cara contratação de sempre do Clube de Alvalade. Inicialmente, Varandas pagou pelo goleador 20 milhões, mais quatro por objetivos e custos de intermediação. O ‘camisola 9’ tem contrato com os leões até junho de 2028 e uma cláusula de rescisão a rondar os 100 milhões de euros.

  Comentários