EMPRESTADOS DO SPORTING JOGAM POUCO E LONGE DO REGRESSO
Jogadores cedidos pelo Sporting CP jogam 55% dos minutos possíveis. Em exclusivo ao Leonino, Fernando Mendes e Tiago Fernandes explicam o que está a falhar
Duarte Pereira da Silva
Texto
8 de Fevereiro 2020, 18:51
summary_large_image

O Leonino fez as contas e chegou à conclusão de que os jogadores emprestados pelo Sporting CP têm uma utilização de apenas 55,2% do tempo disponível de jogo. Nesta lista estão incluídos 15 nomes e a verdade é que se uns jogam muitos minutos, como é o caso de Misic (82%), Palhinha (76%) ou Pedro Marques (83%), há casos em que a utilização é quase nula, nomeadamente o agora regressado Francisco Geraldes (12%), Gelson Dala (18%), que rumou a Vila do Conde no mercado de inverno, ou Bruno Gaspar (12%). Em exclusivo ao Leonino, Fernando Mendes, ex-lateral esquerdo verde e branco, e Tiago Fernandes, que no passado orientou o Sporting CP nos juniores, na equipa B e em alguns jogos da equipa principal, falaram sobre este problema e apontam o fim da equipa B e os empréstimos a ligas pouco competitivas como algumas das decisões erradas, e que já estão a ter consequências para o Clube.

Por que não Palhinha em vez de Doumbia?

Para Fernando Mendes esta é uma situação “preocupante para o Clube porque os jogadores têm pouca utilização e ainda mais para os próprios porque saem do Sporting CP para clubes de menor dimensão e não têm tido capacidade para se afirmar e mostrarem que têm valor para regressar à casa mãe”. Na prática, quer dizer que quase todos os jogadores emprestados não estão preparados para regressas ao Clube a curto prazo.

Sobre o critério que deve presidir ao empréstimo dos jogadores verdes e brancos, o agora comentador da CMTV entende que “têm de ser cedidos a clubes onde o ritmo competitivo seja alto e que lhes deem arcaboiço suficiente para o regresso ou para uma possível venda”. O antigo jogador do Sporting CP confessa não perceber situações do passado em que “jogadores que saíam da equipa B do Sporting CP para continuar a jogar na segunda liga ou até em campeonatos inferiores e, muitas das vezes, com o Clube a suportar a massa salarial desses jogadores. Isso não faz sentido rigorosamente nenhum”.

Fernando Mendes considera estranho alguns casos de jogadores que, no seu entender, tinham lugar no atual plantel verde e branco: “Qual é a diferença de Palhinha para Doumbia? Formado no Sporting CP, tem qualidade, impôs-se no Braga e manda-se um jogador desses embora? Faz-me um pouco de confusão este tipo de decisões”. Além da situação de Matheus Pereira, que considera ter “uma qualidade tremenda”, o antigo lateral esquerdo leonino recorda também a situação da venda de Domingos Duarte, que “foi considerado uma das revelações da liga espanhola”.

No lote selecionado pelo Leonino estão vários jogadores que se encontram a atuar no estrangeiro, designadamente Pedro Marques, Matheus Pereira ou Ivanildo Fernandes. Acerca desta questão, Fernando Mendes é da opinião de que “é das melhores soluções porque faz bem a estes miúdos, que estão habituados a estarem no Sporting CP e a todas as regalias que dai advém, a sair para o estrangeiro para conhecerem outra realidade. Sentem na pele o que outros passam e percebem que nem tudo é fácil”.

Fim da equipa B foi decisão errada

O comentador da CMTV considera que “acabar com a equipa B e ficar com os sub-23 foi dos maiores erros que o Sporting CP tomou. Os sub-23 não fazem sentido nenhum porque, na prática, aqueles miúdos andam a jogar uns contra os outros desde pequeninos”. Fernando Mendes justifica dizendo que “alguns dos melhores jogadores dos nossos rivais saíram da equipa B. O ritmo é totalmente diferente. Um miúdo com 18 ou 19 anos que vá jogar com jogadores mais experientes é totalmente diferente. A segunda liga, apesar de não ser bem jogada, é extremamente competitiva e exigente”.

Tiago Fernandes é também da opinião que “ter acabado com a equipa B foi um erro muito grande, mesmo quando desceu de divisão, deveria ter ido para o Campeonato Nacional de Seniores para tentar subir novamente”.

Futuro está assegurado e Daniel Bragança pode fazer parte dele

Por fim, tanto Fernando Mendes como Tiago Fernandes consideram que existem jovens jogadores de qualidade nas fileiras leoninas. “Temos quatro ou cinco miúdos que têm qualidade para fazer parte deste plantel. Não tenho dúvida nenhuma disso”, frisou Fernandes Mendes.

Tiago Fernandes entende que “o Sporting CP está atento aos jogadores da formação. O próprio Presidente Frederico Varandas disse agora que quer valorizar e renovou vários contratos com jogadores da formação e certamente que, no futuro, o Sporting CP terá bastantes na equipa principal”. No que concerne a Daniel Bragança e Rafael Barbosa, jogadores que já estiveram às suas ordens, o técnico português afirmou que “são dois jogadores a que o Sporting CP está atento. Neste momento, estarem numa liga bastante competitiva fá-los crescer e tem sido importante para eles jogarem com regularidade para poderem mostrar o seu valor”. Em relação à posição em que podem render mais, Tiago Fernandes defende que “depende sempre do sistema”, mas “o Daniel Bragança é um número ‘8’” e o “Rafael Barbosa pode atuar como médio criativo ou como extremo com características mais de jogo interior”.

Sobre a possibilidade de Daniel Bragança integrar o plantel principal já na próxima temporada, Tiago Fernandes considera que “o Daniel deverá ser observado na próxima pré-epoca do Sporting CP e depois os responsáveis que lá estiveram na altura decidirão o que é melhor para ele”.

Os 15 jogadores da lista

Nesta lista estão incluídos Abdoulay Diaby (54% de tempo de jogo, Beşiktas), André Geraldes (83%, Maccabi Tel Aviv), Bruno Gaspar (14%, Olympiacos), Daniel Bragança (67%, GD Estoril Praia), Elves Baldé (33%, CD Feirense), Francisco Geraldes (12%, AEK e atualmente no Sporting CP), Gelson Dala (18%, Antalyaspor e atualmente no Rio Ave FC), Ivanildo Fernandes (28%, Trabzonspor e atualmente no Çaykur Rizespor), João Palhinha (76%, SC Braga), Josip Misic (82%, PAOK), Leonardo Ruiz (78%, Varzim SC), Lumor (62%, Mallorca), Matheus Pereira (69%, West Bromwich Albion), Pedro Marques (83%, FC Dordrecht e atualmente no Den Bosch) e Rafael Barbosa (69%, GD Estoril Praia).

O Leonino optou por excluir Bruno Fernandes, Bruno Paulista, Carlos Jatobá, Diogo Alves, Edmilson Santos, Edu Pinheiro, Filipe Chaby, Gonçalo Filipe, João Queirós, João Queirós, Marco Tulio e Mauro Riquicho por se tratarem de jogadores que há muito estão fora de hipótese para o plantel principal.

Abdoulay Diaby:

  • 23 jogos em 30 possíveis
  • Titular em 18 jogos
  • 1471 minutos em 2700 possíveis = 54%

André Geraldes:

  • 23 jogos em 27 possíveis
  • Titular em 22 jogos
  • 2011 minutos em 2430 possíveis = 83%

Bruno Gaspar:

  • 6 jogos em 33 possíveis
  • Titular em 5 jogos
  • 477 minutos em 3330 possíveis = 14%

Daniel Bragança:

  • 17 jogos em 22 possíveis
  • Titular em 15
  • 1336 minutos em 1980 possíveis = 67%
  • 3 golos marcados

Elves Balde:

  • 10 jogos em 23 possíveis
  • Titular em 3 jogos
  • 693 minutos em 2070 possíveis = 33%

Francisco Geraldes:

  • 6 jogos em 29 possíveis
  • Titular em 2 jogos
  • 326 minutos em 2610 possíveis = 12%

Gelson Dala:

  • 9 jogos em 26 possíveis
  • Titular em 4 jogos
  • 415 minutos em 2340 possíveis = 18%
  • 2 golos marcados

Ivanildo Fernandes

  • 10 jogos de 34 possíveis
  • Titular em 10 jogos
  • 854 minutos em 3060 possíveis = 28%

João Palhinha:

  • 29 jogos em 37 possíveis
  • Titular em 29 jogos
  • 2542 minutos em 3300 possíveis = 76%
  • Marcou 3 golos

Josip Misic

  • 26 jogos de 29 possíveis
  • Titular em 23
  • 2133 minutos em 2610 possíveis = 82%

Leonardo Ruiz:

  • 20 jogos em 25 possíveis
  • Titular em 20 jogos
  • 1755 minutos em 2250 possíveis = 78%
  • 13 golos

Lumor:

  • 17 jogos em 25 possíveis
  • Titular em 14 jogos
  • 1400 minutos em 2250 possíveis = 62%

Matheus Pereira:

  • 27 jogos em 33 possíveis
  • Titular em 22
  • 2057 minutos em 2970 possíveis = 69%
  • 5 golos marcados

Pedro Marques:

  • 22 jogos em 26 possíveis
  • Titular em 22 jogos
  • 1938 minutos em 2340 possíveis = 83%
  • Marcou 6 golos

Rafael Babosa:

  • 20 jogos em 22 possíveis
  • Titular em 16 jogos
  • 1361 minutos em 1980 possíveis = 69%
  • 3 golos marcados

Fotografia de GD Estoril Praia

  Comentários