REVIRAVOLTA VALE REGRESSO ÀS VITÓRIAS
Leões estiveram a perder, mas um golo de Jérémy Mathieu e um autogolo de Jadson ditaram triunfo verde e branco
Duarte Pereira da Silva
Texto
9 de Fevereiro 2020, 19:33
summary_large_image

O Sporting CP recebeu e venceu esta tarde o Portimonense SC por 2-1. Aos 26 minutos, Jackson Martínez colocou os algarvios na frente, mas, aos 32 minutos, Jérémy Mathieu, de pontapé livre, voltou a igualar a partida. Na segunda parte, um autogolo de Jadson ditou o triunfo verde e branco. O conjunto de Silas está assim de regresso aos triunfos e também ao terceiro lugar da Liga NOS, com 35 pontos.

Com as bancadas do Estádio José de Alvalade bastante despidas, os leões até podiam ter inaugurado o marcador logo aos dois minutos. Luciano Vietto bateu o canto e Rodrigo Battaglia, ao primeiro poste, obrigou Gonda a uma intervenção apertada. A jogar com três centrais – Coates à direita, Neto ao meio e Mathieu à esquerda –, o Sporting CP tentava regressar às vitórias e, assim, aproveitar os deslizes do SC Braga e Famalicão FC.

Depois da ameaça inicial, os comandados de Silas tardavam em voltar a visar a baliza do Portimonense SC. Apesar de ter mais bola, a turma de Alvalade não conseguia materializar a mesma em situações de perigo. Num jogo em que eram raras as ocasiões de golo, os motivos de maior interesse aconteciam fora de campo, onde a divisão entre a curva sul e o restante estádio é cada vez mais evidente.

Decorrida que estava metade da primeira parte, pouco mais havia para contar além do cabeceamento de Battaglia. No entanto, o Portimonense SC, que até aí não tinha sequer chegado perto da baliza defendida por Luís Maximiano, haveria mesmo de se adiantar no marcador aos 26 minutos. Koki Anzai aproveitou a autoestrada estendida pela defensiva leonina e deu para Jackson Martínez, que precisou apenas de dois toques para marcar: um para receber e outro para disparar para o fundo das redes. Se Maximiano nada podia fazer, a verdade é que Luís Neto fica mal na fotografia.

Contudo, a resposta do Sporting CP não se fez esperar. Wendel desarmou Lucas Fernandes e deu para Vietto, que só foi mesmo travado em falta por Pedro Sá. No pontapé livre subsequente, Jérémy Mathieu, com uma execução eximia, fez o 1-1 aos 32 minutos. Um golo de bandeira por parte do central francês. Quando seria expectável que os leões fossem para cima dos algarvios, a partida voltou à toada dos primeiros minutos e as equipas recolheram aos balneários empatadas a uma bola. Uma primeira parte para esquecer por parte do conjunto orientado por Silas.

Jérémy Mathieu apontou um dos golos da vitória leonina

Não satisfeito com o desenrolar dos acontecimentos, ao intervalo, o treinador português retirou Luís Neto e lançou Jovane Cabral na partida. Com esta alteração, Silas alterou também o sistema tático, deixando cair o 3-4-3 e passando a atuar num 4-2-3-1, com Šporar como principal referência ofensiva.

Apesar das mudanças táticas, os leões continuavam a mostrar grandes dificuldades para ferir o adversário e só mesmo de bola parada é que estavam perto do golo. Aos 52 minutos, Vietto atirou por cima. Perante este cenário, Silas voltou a mexer e Rafael Camacho deu o lugar a Gonzalo Plata. No momento da saída, o internacional jovem português não ficou nada satisfeito por ter sido substituído.

Já com 20 minutos decorridos do segundo tempo, ocasião flagrante de golo para o Sporting CP. Após passe errado de Jackson Martínez, Šporar colocou Vietto na cara de Gonda, mas o argentino não foi capaz de desfeitear o guarda-redes japonês. Porém, o golo acabaria por aparecer pouco depois. Aos 72 minutos, Acuña cruzou e Jovane, ao segundo poste, tentou assistir Šporar, mas Jadson, defesa-central do Portimonense SC, introduziu a bola na própria baliza. Estava feito o 2-1.

Depois do golo, para lá da saída de Mathieu por lesão, os leões dispuseram de algumas oportunidades para dilatar a vantagem. Gonzalo Plata, Šporar e Wendel tiveram nos pés o terceiro golo verde e branco, mas ou esbarraram em Gonda ou acertaram no poste. Pelo meio do desperdício leonino, aos 79 minutos, nota para uma bela parada de Maximiano. O jovem guardião confirma cada vez mais as esperanças que nele foram depositadas.

Todavia, a partida terminaria mesmo com o 2-1 favorável ao Sporting CP. Não foi, certamente, a melhor das exibições, mas o triunfo acaba por ser justo e refletir o que se passou dentro das quatro linhas. Com esta vitória, os leões estão de regresso às vitórias e também ao terceiro lugar da Liga NOS, com 35 pontos.

Na próxima jornada, a turma de Alvalade desloca-se até Vila do Conde para defrontar o Rio Ave FC. A partida realiza-se no dia 15 de fevereiro (sábado), pelas 20h30.

  Comentários