SPORTING RECEBE MAIS UMA DISTINÇÃO E DIRIGENTE DÁ A RECEITA: “NÃO HÁ SEGREDOS, HÁ ...”
Clube de Alvalade recebe pela 1.ª vez distinção atribuída pela FPF e comunidade reage
Redação Leonino
Texto
28 de Maio 2024, 11:19
Sporting, Adeptos Sporting, Benfica

Na passada segunda-feira, 27 de maio, a secção de futsal do Sporting recebeu pela primeira vez a certificação de entidade formadora cinco estrelas, tanto no masculino como no feminino, atribuída pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Diversos elementos da estrutura verde e branca demonstraram o orgulho sentido com tamanha conquista.

O anúncio foi feito pelo próprio Clube leonino, que na época passada havia recebido a certificação de quatro estrelas no masculino e três no feminino. Neste sentido, Rodrigo Pais de Almeida, membro do Conselho Diretivo, salientou o orgulho pelo trabalho desenvolvido pela equipa.

“É o atingir de dois objetivos claros que perseguíamos nos últimos dois anos. As três estrelas não estavam de todo de acordo com os pergaminhos do Sporting, até pelo nosso contributo para o futsal nacional. Lançámos um programa interno onde definimos a curto prazo o que chamamos de ‘mínimos olímpicos’ que eram as quatro estrelas e no longo prazo chegar ao patamar de excelência das cinco”, começou por dizer o dirigente aos meios de comunicação do emblema verde e branco.

“Em apenas dois anos foi feito um trabalho transversal à própria secção de futsal envolvendo a DTOM [Direção Técnica Operacional das Modalidades], o COD [Centro de Otimização Desportiva], o Departamento Médico, Scouting, etc., bem como todos os escalões que nos permitiram conseguir equivaler a força da nossa formação e da nossa performance competitiva à organização que colocamos em prática todos os dias”, adiantou ainda.

Para o responsável dos leões, a distinção “diz sobretudo que o Sporting não é apenas líder nos resultados”, sublinhando a capacidade de organização e dinamismo da estrutura. “O Sporting compete mais do que pelos resultados, compete pela excelência e isso consegue-se não pelos recursos financeiros, mas pelo poder da organização, do método, dos recursos humanos, da forma de trabalhar e dedicação diária. E não há segredos, há alma”, concluiu.

  Comentários