REALIDADE ALTERNATIVA
Fazemos, todos os dias, um esforço enorme para acreditarmos que o que vai acontecendo no (e com) Sporting é ‘imaginário’, mas quando ‘acordamos’ chocamos de frente com a realidade
José Ribeiro
Texto
17 de Fevereiro 2020, 12:30
summary_large_image

Enfrentar a realidade, reconhecer os problemas e procurar soluções para os resolver é sempre o melhor caminho. Diria até que o único caminho. Mas, de uma forma ou de outra, este Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal e este Conselho de Administração da SAD preferem refugiar-se numa redoma de realidade alternativa, tentando adiar o confronto com o Princípio de Peter. Pois, mas permitam que transmita uma ‘novidade’ a Frederico Varandas, Francisco Zenha, Miguel Cal e João Sampaio: os senhores já atingiram o patamar de Princípio de Peter e, como todas as pessoas cheias de soberba, nunca o irão aceitar e/ou reconhecer. Daí as contínuas fugas para a frente, sempre auxiliadas pela mentira que alguma Comunicação Social vai ignorando de forma olímpica.

1 – Diz Francisco Zenha em entrevista publicada no ‘Expresso’, este fim-de-semana: “Coincidência, a partir desse momento [alteração do protocolo com as claques] a atitude das claques muda drasticamente. Usa-se a desculpa dos resultados desportivos, mas nessa altura estávamos em 1º lugar no campeonato”. Deixe-me dizer-lhe, Francisco Zenha, que é o senhor quem usa como ‘desculpa’ a falta de memória de Sócios e adeptos. Porque na realidade (não na alternativa em que os senhores vivem) o Sporting esteve em 1º lugar apenas por uma jornada, no final da 3.ª, após vencer em Portimão, aproveitando a derrota do Benfica frente ao FC Porto, na Luz. Logo, o único jogo realizado na condição de líder da Liga deu-se na jornada 4. Sabe do que estamos a falar? Eu recordo-lhe: derrota do Sporting em Alvalade frente ao Rio Ave (com consequente perda da liderança), no dia 31 de agosto, precisamente cinco dias após a venda de Bas Dost ao desbarato, sem que naquele momento outro ponta-de-lança tenha sido adquirido (e faltavam dois dias para o fecho do mercado). A contestação começou em Portimão, mesmo vencendo. Porquê? Volto a lembrar-lhe: Bas Dost nem foi para esse jogo pois já tinha sido negociado de forma ridícula com o Eintracht Frankfurt. Percebe agora a ’mudança drástica’ no comportamento de milhares de Sócios e adeptos?

2 – Empatar em Vila do Conde está longe de ser um escândalo. Já vi acontecerem resultados muito piores frente ao Rio Ave. Até em Alvalade… Mas empatar após um jogo de nível zero é que se torna (mais) preocupante. Pior fica o cenário quando constato que Silas saiu do Belenenses, mas o Belenenses não saiu de Silas, ou seja, o treinador do Sporting Clube de Portugal enfrenta os jornalistas após um jogo desastrado e consegue deixar esta pérola: “os jogadores do Sporting têm qualidade para jogar também no Rio Ave e no Sp. Braga”. Nós sabemos Silas, por isso o Palhinha está a dar vitórias ao Sp. Braga, da mesma forma que o Gelson Dala vai ajudando o Rio Ave a vencer. E esse é que é o problema: estão a aumentar a capacidade de concorrentes diretos ao 3.º lugar em vez de conferirem maior poder ao plantel do Sporting.

3 – Agora gostava eu de estar a viver uma realidade alternativa, na qual a equipa de Hóquei em Patins ainda lutava pela revalidação do Título Europeu. Mas infelizmente a modalidade pela qual me apaixonei na década de 1970, ao seguir os jogos do Sporting no Pavilhão da Académica da Amadora (não tínhamos pavilhão), falhou o objetivo, imitando o resultado do Futsal. A dupla de sucesso Gilberto Borges/Paulo Freitas já nos proporcionou momentos de imensa felicidade. Acredito que em breve vão voltar a fazer-nos felizes. Não há motivo para ‘tocar o alarme’ porque o Hóquei (como o Futsal) está nas mãos das pessoas certas.

 

P.S. Já estava muita gente a tentar desviar atenções do resultado de Vila do Conde para o (mau) comportamento dos adeptos no final do jogo. Battaglia até parecia ter sido agredido. Só parecia, porque o próprio desmentiu aqueles que não têm vergonha em embarcar sem pensar na propaganda que hoje, infelizmente, pessoas no Sporting sabem espalhar sem escrúpulos.

  Comentários