“SELEÇÃO? QUALQUER JOGADOR PENSA NISSO E EU TAMBÉM TENHO ESSA AMBIÇÃO”
Luís Maximiano foi o protagonista do programa ‘Futbol Emotion’ e falou sobre o seu trajeto até ao momento e no desejo de representar as quinas
Redação Leonino
Texto
15 de Abril 2020, 13:54

Nesta terça-feira, dia 14 de abril, Luís Maximiano, guarda-redes titular do Sporting CP, foi o convidado do programa ‘Futbol Emotion’, emitido no YouTube, no qual falou sobre o seu percurso até ao momento e onde deixou alguns conselhos aos jogadores mais novos… ainda que o mesmo apenas tenha 21 anos e já seja aplaudido de pé no Estádio José Alvalade.

“O principal conselho que deixo é que trabalhem e que tenham uma mentalidade forte, sabendo que é impossível que as coisas corram sempre bem e, por isso, haverá fases menos positivas. É preciso uma mentalidade forte para aguentar tudo o que existe à volta do futebol. É preciso ser positivo. Há vários guarda-redes bons e tento aprender com cada um deles. Olho para a qualidade de todos e tento aprender com todos”, disse.

Além das palavras direcionadas aos mais novos, Max voltou a relembrar o dia em que se estreou pela equipa leonina: “Foi o meu jogo de estreia para a Liga Europa, com o PSV. Foi o primeiro jogo internacional pela equipa principal e tínhamos de ganhar. Penso que foi o jogo que me catapultou para estar onde estou”, acredita, lembrando depois as diferenças que sentiu de uma época para a outra.

“É diferente… O ano passado jogava na Academia sem ninguém, quase sem adeptos, porque tínhamos pouca gente a ver os jogos. Quando se entra em Alvalade sente-se aquele ambiente, os adeptos… sentes uma realização enorme e pensas ‘isto está mesmo a acontecer, então deixa-me desfrutar ao máximo deste momento, é verdade, é real!’ É muito bom”, começou por dizer”, realçou.

Uma questão importante, à qual o guardião verde e branco não fugiu, foi à do desejo da chamada à Seleção Nacional. “A Seleção? Qualquer jogador pensa na Seleção e eu também tenho essa ambição. Todos lutamos por esse objetivo, é único e especial, e comigo não será diferente”.

Para terminar, Luís Maximiano confirmou ser a favor que se jogue o campeonato português até ao fim: “A saúde está em primeiro lugar e essa decisão, de continuar ou não, não é nossa, dos jogadores. Mas acho que deveria acabar a Liga, era o que eu gostava”, defendeu.

  Comentários