"O SPORTING NEM UM JANTAR NOS DEU": JOSÉ PESEIRO CRITICA DIREÇÃO DOS LEÕES E RECORDA MOMENTO CONTURBADO EM ALVALADE
Antigo treinador dos verdes e brancos relembra período difícil vivido na primeira passagem pelo Clube
Redação Leonino
Texto
29 de Fevereiro 2024, 10:02
José Peseiro, Sporting

José Peseiro recordou a final da Taça UEFA – atual Liga Europa – que perdeu ao comando técnico do Sporting, em 2004/05. O selecionador nacional da Nigéria garante que foi uma das derrotas que mais pesou na sua carreira e a atitude da Direção, liderada à data por Dias da Cunha.

“(Em comparação com a final do CAN) Doeu mais a do Sporting. Porque chegámos à final, perdemos e nem um jantar tivemos juntos. O Sporting nem um jantar nos deu”, revelou o técnico, durante a última emissão do programa Futebol Total, no Canal 11.

“Eu vi outras finais, como a do Manchester (United), onde fui convidado pelo (Carlos) Queiroz e pelo (Alex) Ferguson, porque tinha dado informações ao Ferguson, quando estive lá 15 dias a negociar o Nani – o Ferguson queria o Zirkhov e o Queiroz o Nani. Como correu bem, convidaram-me mais a minha mulher e fomos ver a final a Moscovo”, explicou.

“A verdade é que estava uma festa marcada, mesmo perdendo. Uma festa com um grupo rock que veio de Manchester. Tínhamos de ir ao jogo com uma roupa e depois ir ao hotel mudar. Era uma grande festa, mesmo perdendo a final. Questionei o Queiroz e ele disse ‘perdemos a final da Taça da Liga e houve festa na mesma’. Ou seja, no Sporting nem festa tivemos e doeu mais”, assumiu.

“No Sporting foi uma deceção para todos. Quando isto acontece e é tão triste, obviamente fica mais marcado. Fiquei muito triste… Só passados dois anos é que revi o jogo. Aqui (CAN) não. Depois de quatro dias estava a ver o jogo. Era outra idade e outra forma de pensar”, terminou.

José Peseiro conta com duas passagens como treinador principal do Sporting (2004 a 2006 e 2018). Na sua segunda oportunidade pelos leões, em julho de 2018, foi contratado pela Comissão de Gestão liderada por Artur Torres Pereira, com Sousa Cintra na SAD, foi despedido em outubro por Frederico Varadas. Em 14 jogos, venceu por nove ocasiões, empatou uma e perdeu por quatro vezes.

José Peseira também elogiou o trabalho de Rúben Amorim. Confira aqui:

  Comentários