"ESPERO UM JOGO MUITO COMPLICADO, COM JOGADORES LIVRES E FELIZES POR VOLTAR A COMPETIR"
Rúben Amorim fez a antevisão à partida desta quinta-feira (21h15) frente ao Vitória SC
Diogo Grácio
Texto
3 de Junho 2020, 18:17
summary_large_image

A equipa principal de futebol do Sporting CP defronta, esta quinta-feira, 4 de junho, pelas 21h15, o Vitória SC.

Na antevisão à partida, Rúben Amorim começou por falar sobre o estado anímico da equipa depois de quase dois meses sem competição: “Foram três meses atípicos, mas deu-me tempo para ver como funciona o clube, deu-nos tempo para trabalhar a parte específica com os jogadores da formação que precisam de adaptação. Foi bom. Quando marcaram a data do recomeço permitiu-nos trabalhar com o foco no objetivo e com um prazo estabelecido. E mais do que treinos, esta equipa precisa de jogos para ver como é que está”, começou por dizer.

Relativamente o tempo de paragem das competições e ao pouco tempo do técnico em Alvalade, o técnico leonino afirmou que foi positivo para perceber como o Clube funciona: “Tivemos algumas vantagens para eu perceber como é que o clube funciona. E todo o treinador precisa desse tempo. Agora, foi um período longo, mas não foi uma pré-época. Foi cansativo, porque treinámos muito e com elevada intensidade. Tivemos mais tempo para trabalhar o coletivo, porque começámos a treinar há duas semanas com o grupo todo e isso dá-nos alguma vantagem”.

Questionado sobre as diferenças do plantel de há três meses e do plantel agora já rotinado com as suas ideias, afirmou que “acima de tudo a equipa precisou de limpar a cabeça e nesse aspeto foi bom. A equipa vem evoluindo com o tempo. No entanto, não tenho um ponto de comparação, porque trabalhámos apenas com o grupo e não ouve competição. Os jogadores já sabiam as jogadas que os colegas iam fazer. Por isso, estou entusiasmado, mais do que com pressão, estou entusiasmado para ver os jogos e depois refletir a partir daí”.

O míster dos leões falou, também, dos jovens da formação leonina e foi muito claro, afirmando que a qualquer momento podem ter a sua oportunidade: “Eles estão no plantel do Sporting e por isso estão aptos. São opções como todos os outros. No fundo, quem tiver mais fome e vontade de jogar no sporting, vai jogar. Todos terão oportunidade de mostra serviço, caso sejam chamados”.

O futebol regressou, se bem que com algumas mudanças no paradigma, e o líder do plantel principal verde e branco não deixou de comentar as alterações: “O futebol não vai mudar. Desde o primeiro treino que não houve qualquer receio por parte dos atletas. Os jogadores fizeram isto a vida inteira e isto não vai mudar o seu comportamento. O pior já passou e temos de levar isso dessa forma. Eles são muito controlados, temos um corpo clínico pronto para tudo e quando a bola rola eles sentem-se bem e por isso vai ser um bom jogo. Vai ser tudo igual ao que era. Aquilo que pode mudar é a imagem do jogo, sem público e sem adeptos nas bancadas”.

Sobre o jogo de quinta-feira frente ao Vitória SC, o técnico leonino teceu elogios à equipa comandada por Ivo Vieira: “É uma equipa com grandes jogadores e um grande treinador e que vem dum grande momento de forma. E isso pode mudar alguma coisa, porque na altura em que o futebol parou o Vitória SC estava num grande momento de forma. Espero um jogo muito complicado, com jogadores livres e felizes por voltar a competir. Acho que é um grande teste para a nossa equipa. Não por facilidade, mas porque nos vais testar ao mais alto nível. Vai ser um excelente jogo para recomeçar o campeonato”.

Foram dadas ainda indicações de Wendel não está disponível para o encontro devido a lesão. O brasileiro tem um traumatismo no joelho direito. Também Luiz Phellype e Joelson Fernandes vão estar ausentes por lesão.

O jogo entre Sporting CP e Vitória SC realiza-se esta quinta-feira, 4 de junho, pelas 21h15, no Estádio D. Afonso Henriques.

Os leões ocupam, atualmente, o 4.º lugar da Liga NOS, com 39 pontos, a quatro do SC Braga, que está no terceiro lugar.

Fotografia de Sporting CP.

  Comentários