Corner Left

Receba, em primeira mão, as principais notícias do Leonino no seu WhatsApp!

WhatsApp Seguir

Clube

PERDA DA MAIORIA DA SAD PODE JÁ NÃO ESTAR NA MÃO DOS SÓCIOS

Em declarações exclusivas ao Leonino, Carlos Vieira explica o que ficou acordado com o setor bancário e alertou que os Sportinguistas já decidiram eventual perda da maioria da SAD

Leonino - Onde o Sporting é notícia
Leonino - Onde o Sporting é notícia

  |

Icon Comentário0

O Sporting CP pode vir a perder a maioria do capital social da SAD sem que os Sócios sejam consultados numa Assembleia Geral. Em declarações exclusivas ao Leonino, Carlos Vieira, antigo vice-presidente do Sporting CP, alerta para o facto de quando os Sócios aceitaram que o Clube emitisse os Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOCs), abriram a porta a que, eventualmente, o Sporting CP pudesse vir a perder a maioria da SAD.

“A emissão das VMOCs tem como condição prévia que os Sócios já tenham deliberado sobre a possibilidade dessas obrigações se transformarem em ações e, portanto, que o Clube possa vir a perder a maioria da SAD”, começa por afirmar Carlos Vieira.


O vice-presidente responsável pelas contas leoninas na Direção anterior recorda que quando os Sócios autorizaram, em 2011, a Sporting SAD a emitir VMOCs sabiam que a perda da maioria da SAD era uma possibilidade. “No mandato do José Eduardo Bettencourt e, posteriormente, quando o Conselho Diretivo de que fiz parte, emitiu novas VMOCs, os Sportinguistas aceitaram uma eventual perda da maioria da SAD”, explica Carlos Vieira, o que só acontecerá caso o Clube não cumpra o acordo com os bancos e não compre as VMOCs. De qualquer forma, o Leonino sabe que os bancos também estão disponíveis para continuar a protelar a data de vencimento das VMOCs, dando tempo ao Sporting para as adquirir.


Carlos Vieira lembra que, no acordo celebrado com os bancos em 2014 e posteriormente renegociado em 2018, o Sporting CP melhorou as condições de compra das VMOCs. “No acordo assinado em 2014, o Sporting CP só tinha direito de preferência sobre o número de VMOCs necessárias para manter a maioria do capital social da SAD. Em 2018, com o novo acordo, os bancos aceitaram que o valor das VMOCs fosse mais baixo (30 cêntimos cada ação), e obrigaram o Sporting CP a assumir a responsabilidade de comprar todas as VMOCs.

Reestruturação financeira resolve

Quanto à situação atual, Carlos Vieira reforça que o Sporting CP só perde a maioria da SAD se entrar em incumprimento com o que foi assinado com as entidades bancárias. De acordo com o ex-número um das finanças do Clube, “no momento em que o Sporting entrar em incumprimento, o acordo quadro pode cair e os bancos tornam-se acionistas maioritários da SAD, com total liberdade para vender a sua parte a quem entenderem.”.

Questionado sobre se, em algum momento, será necessária, nesse caso, a realização de uma Assembleia Geral, o comentador do Leonino elucida que “a única Assembleia Geral que é necessária é se o Sporting (Clube) quiser vender as suas ações na SAD. Tudo o resto, já está decidido”. De qualquer forma, havia e há uma solução para o Clube resgatar para si o controlo da situação. “A reestruturação financeira que estava em curso em 2018 permitiria adquirir toda a dívida e as VMOCs, acabando com este problema”, conclui Carlos Vieira.

Fotografia de Sporting CP


Clube

MOVIMENTO HOJE E SEMPRE SPORTING PEDE ALTERAÇÕES AOS ESTATUTOS E MUDANÇA NO MÉTODO DE VOTO

Adeptos do Clube de Alvalade enviaram documento a João Palma, Presidente da Mesa da Assembleia Geral dos leões

  |

Icon Comentário0

André Dias Ferreira, José Pedro Dionísio e Afonso Pinto Coelho, dando voz ao Movimento Sporting com Votos nos Núcleos, pedem alterações ao método de voto no Clube de Alvalade. Os Sócios dos verdes e brancos enviaram as mudanças a realizar, num documento direcionado a João Palma, Presidente da Mesa da Assembleia Geral dos leões.

"Um grupo de mais de uma centena de sócios, denominado “Sporting com voto nos núcleos” considera que os núcleos são espaços de “Sportinguismo”, que podem e devem ser utilizados para reforçar a democracia interna do clube, através da sua utilização como plataformas eleitorais numa lógica de proximidade com os sócios do Sporting", pode ler-se.


"O grupo, que junta sócios muito diversificados em termos de anos de filiação, pretende um aproximar dos sócios de todo o país ao Clube, fazendo jus à designação de “Clube de Portugal”, correspondendo à dinâmica nacional, bem visível nas recentes comemorações do título nacional de futebol", prosseguem.


"Nesta fase, ao abrigo dos números 2 a 4 do artigo 47º dos Estatutos do Sporting Clube de Portugal, a proposta pretende uma descentralização em 7 locais de votos: um por cada grande região do Continente (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve), Madeira e Açores, em sistema de mobilidade, como o realizado nas recentes eleições europeias", continuam.

"Os signatários pretendem a introdução na ordem de trabalhos da próxima reunião da Assembleia Geral do Clube, que deverá ser realizada até final de junho, de um ponto de discussão e votação da proposta de alteração ao regulamento da Assembleia Geral, conforme documento enviado hoje às 11h15m, via correio eletrónico, ao Presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting Clube de Portugal, Dr. João Palma", terminam.



Clube

OBRAS EM ALVALADE A TODA A VELOCIDADE: MUDANÇAS RÁPIDAS TÊM DADO O QUE FALAR ENTRE ADEPTOS DO SPORTING

Direção verde e branca continua com alterações no reduto dos leões, com o intuito de modernizar o espaço

Mudanças em Alvalade têm dado que falar
Mudanças em Alvalade têm dado que falar

  |

Icon Comentário0

Como já antecipado pelo diário desportivo Record, o Sporting está mesmo com o pé no acelerador no que concerne às obras em Alvalade: após ter procedido à desmontagem do ecrã gigante do topo Sul do reduto principal dos leões, a estrutura verde e branca já está mesmo a intervencionar o que foi edificado na bancada Norte.

É importante ressaltar que o objetivo deste projeto, ‘Alvalade 2.0’, é desmantelar os objetos que remontam à fundação do Estádio, ou seja, agosto de 2003, colocando novos, mais funcionais e modernos. Desde que Frederico Varandas tomou posse no Sporting, em 2018, a Direção tem vindo a tomar largos passos em direção à melhoria das infraestruturas do Clube, ação que tem sido do agrado da comunidade leonina.

Vale lembrar que este projeto incidiu, para além dos dois ecrãs gigantes, sobre os anéis anteriores, as casas de banho e os elevadores. Será ainda inaugurado, na próxima época, um novo espaço – o ‘SCP Business Hub’, que servirá para receber diversos eventos e para ‘cowork’ fora dos dias de jogo.

De igual modo, o fosso de Alvalade vai ser alvo de alterações, sendo que o Sporting vai mesmo dar início às obras com o intuito de fechar o mesmo. Devido à dimensão da obra, a conclusão da mesma só será possível perspetivar durante a época de 2025/26, que também corresponde à última do mandato dos atuais órgãos sociais. Importa ainda ressalvar que os leões já renovaram toda a zona das bilheteiras em redor do Estádio.

No confronto da Seleção frente aos finlandeses, no dia 4 de junho, as obras nas bancadas já estavam à vista: segundo imagens divulgadas pelos vários meios de comunicação, os camarotes do Estádio estavam a ser intervencionados ao mesmo tempo que ocorreu o combate, tanto que nem sequer receberam público na partida amigável. Assim, o objetivo desta intervenção assenta na modernização e melhoria das condições dos camarotes.

Recorde aqui este grande momento no Estádio José Alvalade:



Futebol

LUÍS GODINHO: O CALCANHAR DE AQUILES LEONINO

Leões venceram apenas dois dos últimos dez encontros apitados pelo árbitro eborense

Leonino - Onde o Sporting é notícia
Leonino - Onde o Sporting é notícia

  |

Icon Comentário0

No dia 5 de dezembro de 2020, o Sporting CP empatou a dois golos em Famalicão, existindo várias críticas à arbitragem de Luís Godinho. Recorde-se que o árbitro alentejano esteve envolvido nos únicos desaires desta época leonina – FC Porto (2-2) e FC Famalicão (2-2) -, sendo também o primeiro árbitro a expulsar Rúben Amorim em toda a sua carreira (LER AQUI).

Frederico Varandas disse, após o empate dos leões em Famalicão, que o golo de Coates no último minuto “jamais seria anulado aos nossos rivais” (LER AQUI). Tendo em conta estas declarações, o Leonino decidiu observar as arbitragens de Luís Godinho em jogos do Sporting CP, SL Benfica e FC Porto.


Observando toda a história dos leões, o árbitro de Évora apitou os homens de verde e branco um total de 16 vezes. De todos esses encontros, a turma leonina apenas triunfou por seis vezes, tendo registado cinco derrotas, e cinco empates. Dessas cinco igualdades, duas registaram-se esta época, sendo os únicos pontos perdidos pelos leões.


O historial arbitral de Luís Godinho em partidas do FC Porto é algo diferente do dos leões. Num total de 14 partidas disputadas sob a arbitragem do alentejano, os dragões apenas perderam duas vezes, empatando uma partida, saindo vencedor dos restantes 11 encontros.

Relativamente à história que tem com o SL Benfica, a mesma é bastante positiva para os encarnados. Nas 13 partidas apitadas por Luís Godinho, as águias somam apenas um empate, justamente contra o Sporting CP. Os restantes 12 encontros da turma encarnada foram vitórias.



envelope SUBSCREVER NEWSLETTER


REDES SOCIAIS NÃO PERDOAM: ADEPTO DO SPORTING 'APANHADO' EM FILA DO... PORTO
Clube

REDES SOCIAIS NÃO PERDOAM: ADEPTO DO SPORTING 'APANHADO' EM FILA DO... PORTO

 

Icon Comentário0
TENTATIVA DE DESPEJAR JUVE LEO E DIRECTIVO VÊ NOVIDADES: TRIBUNAL AVANÇA COM PROCESSO DO SPORTING
Clube

TENTATIVA DE DESPEJAR JUVE LEO E DIRECTIVO VÊ NOVIDADES: TRIBUNAL AVANÇA COM PROCESSO DO SPORTING

 

Icon Comentário0
SPORTING A DESCANSAR: AMORIM JÁ APROVEITA AS MERECIDAS FÉRIAS, MAS CONTINUA... ‘ON’
Clube

SPORTING A DESCANSAR: AMORIM JÁ APROVEITA AS MERECIDAS FÉRIAS, MAS CONTINUA... ‘ON’

 

Icon Comentário0